UE solicita aos EUA que retirem as tarifas alfandegárias “imediatamente”

UE solicita aos EUA que retirem as tarifas alfandegárias “imediatamente”
Airbus (Foto: Divulgação)

A União Europeia (UE) solicitou, nesta sexta-feira (24), aos Estados Unidos que retirem “imediatamente” as tarifas impostas aos produtos europeus após a empresa aeronáutica Airbus atender as regras da Organização Mundial de Comércio (OMC) no conflito com a Boeing.

“As tarifas aduaneiras injustificadas sobre os produtos europeus não são aceitáveis e insistimos que os EUA devem retira-las imediatamente, [a UE] fez propostas específicas para alcançar um resultado negociado dentro dessa disputa”, disse o comissário europeu de Comércio, Phil Hogan.

Em outubro do ano passado, a OMC autorizou os EUA a imporem tarifas alfandegárias de  US$ 7,5 bilhões sobre produtos europeus. A entidade regulatória considerou como ilegal os subsídios concedidos pela UE à Airbus.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

O governo norte-americano listou os produtos que são atingidos por tarifas de até 100%. As mercadorias variam de peças de avião à produtos alimentícios, como:

  • aviões de grandes porte
  • helicópteros
  • aeronaves civis
  • peças de aeronaves
  • peixe-espada
  • salmão
  • queijos
  • frutas
  • azeitonas
  • vinhos.

EUA X UE

No dia nove de abril do ano passado, os EUA ameaçaram impor tarifas sobre os produtos europeus devido aos subsídios que a UE fornecia para a Airbus.

O Escritório do Representante de Comércio dos EUA, informou que a OMC concluiu que em diversas ocasiões os subsídios europeus tiverem efeitos adversos sobre a economia americana.

“Esse caso esteve litígio durante 14 anos, e chegou a hora de agirmos. Nosso objetivo primordial é chegar a um acordo com a UE para pôr fim a todos os subsídios inconsistentes com a OMC a aeronaves de grande porte. Quando a UE encerrar esses subsídios prejudiciais, as tarifas adicionais impostas pelos EUA poderão ser removidas”, disse o representante do comércio americano, Robert Lighthizer.

Veja Também: Airbus corta 15.000 postos de trabalho devido aos efeitos do coronavírus

Há 14 anos Bruxelas e Washington se acusam mutuamente de subsídios injustos. Os EUA são acusados de subsidiar a americana Boeig, e a UE é acusada de subsidiar Airbus. Trata-se da mais longa e complexa disputa intermediada pela OMC. No ano de 2002, a entidade decretou que bilhões de dólares em subsídios concedidos para Boeing eram ilegais e exigiu que os EUA os anulasse.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião