Trump ordenará que governo compre remédios de empresas americanas

Trump ordenará que governo compre remédios de empresas americanas
O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que uma vacina que combata o coronavírus pode estar pronta em um mês.

O presidente Donald Trump planeja assinar uma ordem executiva que exigiria ao governo federal adquirir certos medicamentos essenciais somente de fabricantes norte-americanos. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (6) pelo jornal “Financial Times”.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Trata-se de um esforço por parte de Trump para reduzir a dependência estadunidense nas cadeias de produção estrangeiras. O mandatário orientará o governo a compilar uma lista de medicamentos essenciais que devem ser comprados de empresas norte-americanas como parte de sua ordem, que será revelada quando ele visitar uma fábrica da Whirlpool em Ohio na quinta-feira.

“O presidente Trump está protegendo as cadeias de fornecimento de drogas americanas para que todos os americanos estejam protegidos e possam ter acesso a medicamentos essenciais e contramedidas médicas”, disse a Casa Branca.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Trump também ordenará que seu departamento de saúde invoque a Lei de Produção de Defesa, uma lei da era da Guerra da Coréia que permite ao governo obrigar as empresas a tomar medidas para melhorar a segurança dos EUA. Trump mencionou a lei de 1950 várias vezes desde o surto de coronavírus.

A pandemia aumentou o escrutínio das cadeias de suprimentos médicos dos EUA, com legisladores e funcionários do governo cada vez mais preocupados com as implicações que a importação de suprimentos médicos chineses tem na segurança nacional do país.

Trump adotou uma postura mais rígida com relação à China, desde da competição pela supremacia militar no mar da China Meridional até a compra da rede social chinesa TikTok. Espera-se que sua atitude quanto ao país asiático se endureça ainda mais nos três meses que antecederam a eleição presidencial norte-americana.

O representante de comércio exterior dos EUA, Robert Lighthizer, também indicou preocupações sobre o excesso de confiança nos fabricantes chineses. Em abril, ele disse ao G20 que a “dependência excessiva” criou uma “vulnerabilidade estratégica” para a economia dos EUA.

Além de exigir que os órgãos federais comprem produtos fabricados nos Estados Unidos, os parlamentares discutiram a disponibilização de empréstimos apoiados pelo governo para empresas que mudarem as cadeias de suprimentos para os EUA, acompanhados de incentivos fiscais.

Veja Também: Trump diz que segunda fase do acordo entre EUA e China é improvável

Adicionalmente, a Casa Branca disse que Trump também orientará a Food and Drug Administration (FDA), principal reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, a priorizar os fabricantes nacionais ao examinar medicamentos essenciais e ingredientes essenciais.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião