Internacional

Trump pede ao Fed que reduza taxas de juros para vencer guerra comercial

0

Na última terça-feira (14), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu ao banco central americano, Federal Reserve (Fed), que reduzisse as taxas de juros. De acordo com Trump, essa medida ajudaria a vencer a guerra comercial com a China.

“A China estará injetando dinheiro em seu sistema e, provavelmente, reduzindo as taxas de juros, como sempre, a fim de compensar os negócios que estão perdendo”, disse Donald Trump em sua conta no Twitter.

Além disso, completou dizendo, “se o Federal Reserve fizesse um ‘jogo’ seria o fim e nós venceríamos! Em qualquer caso, a China quer um acordo.”

O presidente norte-americano tem como objetivo principal, além de vencer a guerra comercial, estimular o crescimento da economia americana. Ademais, Trump acredita que isso proporcionará uma posição de vantagens nas negociações em Pequim.

A economia americana tem se preocupado cada vez mais com essa guerra comercial.

Entenda a guerra

Na última sexta-feira (10) o presidente Donald Trump decidiu colocar em vigor o aumento nas tarifas alfandegárias sobre os produtos importados chineses.

Dessa forma, na última segunda-feira (13) a China decidiu aumentar as taxas sobre produtos norte-americanos. A guerra comercial tem preocupado os investidores e levou a uma venda generalizada nos mercados acionários.

A guerra iniciou em 2015, quando a China lançou o programa “Made in China 2025”, que tinha como objetivo fazer do país um líder mundial em setores, como:

  • aeronáutica;
  • robótica;
  • telecomunicações;
  • inteligência artificial
  • e veículos de energia limpa.

Aliado da produção chinesa, Trump, pareceu favorável ao progresso do país oriental. Contudo, ele observou perdas norte-americanas com o novo plano chinês.

Saiba Mais: Trump e Xi Jinping devem se reunir durante G20, diz assessor dos EUA

Assim, os EUA pedem o fim de práticas comerciais que julga “injustas”, como: transferência de tecnologia imposta a empresas estrangeiras na China, roubo de propriedade intelectual dos EUA, subsídios concedidos a empresas estatais chinesas.

Para “incentivar” Pequim a corrigir tais “injustiças” do comércio, Donald Trump, impôs novas tarifas de US$ 250 bilhões em produtos chineses. No entanto, em retaliação, a China aplicou tarifas adicionais a US$ 110 bilhões em produtos norte-americanos.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.