Trump diz que segunda fase do acordo entre EUA e China é improvável

Trump diz que segunda fase do acordo entre EUA e China é improvável
EUA e Reino Unido discutem planos de coalizão para resistir à China

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou nesta sexta-feira (10) que uma segunda fase do acordo comercial dos EUA com a China não está sendo considerado. O presidente alega que o relacionamento entre Washington e Pequim se “deteriorou demais”.

Quando questionado sobre a possibilidade de uma segunda rodada de acordos comerciais com a China, Trump indicou que: “Não penso nisso”. O presidente dos EUA concluiu dizendo que “o relacionamento com a China foi severamente danificado”.

Os comentários de Trump foram feitos a repórteres a bordo do Air Force One a caminho da Flórida para um evento de arrecadação de fundos e uma visita a uma base militar. O mandatário indicou o colapso da relação entre os dois países após seus líderes discordarem sobre assuntos como:

  • a pandemia do coronavírus (covid-19);
  • o comércio exterior;
  • e a competição pela supremacia militar no mar da China Meridional;

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

Na primeira fase do acordo comercial assinado em 15 de janeiro em Washington, a China comprometeu-se a proteger sua propriedade intelectual e a comprar cerca de US$ 200 bilhões (cerca de R$ 1 trilhão) a mais em exportações dos Estados Unidos nos próximos dois anos. Em troca, os EUA prometerem aliviar as sanções e impostos sobre o país asiático.

Até agora, a China cumpriu com a sua palavra e manteve seu plano de acelerar as importações de produtos agrícolas norte-americanos. No entanto, questões importantes no relacionamento comercial permanecem, como o fato das empresas do país asiático terem recebido uma série de subsídios industriais chineses que contribuíram para se tornarem concorrentes globais nas últimas décadas.

Trump proibirá Huawei de fazer negócios com o governo americano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está planejando proibir para a gigante tecnológica chinesa Huawei de fazer negócios com o governo norte-americano.

O regulamento que Washington prevê finalizar ainda essa semana regulamentos que impedirão a compra de bens ou serviços de qualquer empresa que utilize produtos de cinco gigantes tecnológicas chinesas, entre as quais estão Huawei, Hikvision, ZTE, Hytera Communications e Dahua.

Saiba mais: Trump proibirá Huawei de fazer negócios com o governo americano

A lei que prevê esse bloqueio, na verdade, existe desde 2019. Entretanto, na base da nova legislação, que deveria entrar em vigor no dia 13 de agosto, as empresas que querem vender seus serviços ao governo Trump precisarão comprovar que não usam produtos da Huawei e das outras empresas.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião