Internacional

Trump ameaça novamente China e México com taxas sobre importação

0

O presidente dos Estados Unidos da América (EUA), Donald Trump, voltou a fazer ameaças à China e ao México de imposição de tarifas alfandegárias sobre os produtos importados destes países.

Ao ser perguntado se iria impor mais tarifas à China em entrevista do canal “CNBC”, Trump respondeu que caso não encontre o presidente da China, Xi Jinping, no G20, que “sim, faria isso”. De acordo com o líder norte-americano, o encontro entre ele e Xi já foi “programado”.

Em sua conta do Twitter, Trump também ameaçou a imposição de tarifas sobre produtos do México. O acordo migratório assinado entre o governo mexicano e os EUA, na última sexta-feira (7), evitou a imposição da aplicação de tarifas alfandegárias a partir desta segunda-feira.

Contudo, um ponto deste documento deve ser aprovado pelo Legislativo do México. Caso tal ponto, que Trump não quis revelar, não seja aprovado, haverá aplicação de novas taxas.

Ameaça de Trump à China

A China e os EUA são os protagonistas da guerra comercial. Devido à reunião “programada” com Xi Jinping, Trump acredita que ambos os presidentes se encontrarão na cúpula do G20. A cúpula de Osaka, Japão, deve ocorrer entre 28 e 29 de junho.

Contudo, o ministério das Relações Exteriores da China informou que “ainda não há” confirmação sobre o encontro.

Saiba mais – Trump e Xi Jinping devem se reunir durante G20, diz assessor dos EUA

Ainda em entrevista, Trump afirmou que acredita que a China fará um acordo comercial com os Estados Unidos “porque eles precisam fazer”.

O G20 é formado pelas maiores economias globais. Além da União Europeia,  os países que compõem o G20 são: Estados Unidos da América (EUA); China; Japão; Reino Unido; França; Itália; Canadá; Coréia do Sul; Austrália; Rússia; México; Indonésia; Turquia; Arábia Saudita; Argentina; Alemanha; Brasil; Índia; África do Sul.

Saiba mais – Trump chega a acordo com o Mexico e suspende tarifas sobre importação

Ameaça ao México

Confira abaixo os tweets de Donald Trump referentes à ameaça de imposição de taxas sobre a importação mexicana:

“Nós assinamos e documentamos por completo outra parte muito importante do pacto de imigração e segurança com o México. Algo que os Estados Unidos estão tentando realizar há muitos anos. Logo será revelado, e precisará de aprovação do Legislativo do México […] Nós não antecipamos nenhum problema com a votação, mas, caso a aprovação não aconteça, as tarifas serão aplicadas”, afirmou Trump na rede social.

De acordo com o cronograma formulado quando Trump ameaçou impor tarifas ao México, antes de chegar a um acordo com o país, as taxas seguiriam as datas:

  • 10 de junho: tarifas alfandegárias de 5%;
  • 1º de agosto: tarifas alfandegárias de 15%;
  • 1º de setembro: tarifas alfandegárias de 20%;
  • 1º de outubro: tarifas alfandegárias de 25%;

Trump mira eliminar a entrada de imigrantes clandestinos em território dos Estados Unidos. Deste modo, a ameaça de taxas para o México é devido à alta taxa de imigração ilegal identificada entre os vizinhos.

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolveu pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.