Internacional

Trump diz que será ‘mais duro’ em acordo com a China caso seja reeleito

0

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira (3) que, caso seja reeleito em 2020, será mais rígido em relação ao acordo comercial com a China.

“Pensem o que acontecerá com a China quando eu ganhar. O acordo será muito mais duro. Enquanto isso, o supply chain da China desmoronará e as empresas, trabalhos e dinheiro irão embora”, escreveu Trump em sua conta no Twitter.

O mandatário ressaltou que as conversas com a China para uma possível trégua na guerra comercial estão indo bem, embora estejam demorando.

“Estamos indo muito bem nas nossas negociações com a China. Tenho certeza que eles adorariam negociar com um novo governo para que continuem a prática de “enganar os EUA” (US$ 600 bilhões ao ano), faltam 16 meses. Já é muito tempo para que continue hemorragia de empregos e empresas”, afirmou o presidente norte-americano.

A declaração ocorreu um dia após o país asiático entrar com um processo na Organização Mundial do Comércio (OMC) contra as tarifas impostas pelos EUA.

Tarifas impostas na guerra comercial

Do último domingo (1), as novas tarifas impostas por ambos países começaram a valer. Nos Estados Unidos, as taxas de 15% sobre importações chinesas no país entraram em vigor.

Por outro lado, na China, tarifas de 5% e 25% foram implementadas sobre produtos estadunidenses no país.

Saiba mais: Guerra comercial: China aciona OMC contra tarifas dos Estados Unidos

No dia 15 de dezembro, novas tarifas devem vigorar sobre as importações nos dois países.

As taxas no país governado por Xi Jinping são uma retaliação às tarifas anunciadas por Donald Trump no início de agosto.

Trump diz que acordo comercial voltará em breve

Na última semana, Trump que a China tem intenção de retomar e concluir o acordo comercial.

Além disso, no outro lado, o vice-premiê da China, Liu He, afirmou estar disposto a resolver o problema da guerra comercial com calma por meio de consultas e cooperação.

“A China ligou ontem à noite para o nosso principal representante e disse: ‘voltemos à mesa’, então voltaremos à mesa. Acho que eles querem fazer alguma coisa. Acho que vamos ter um acordo”, disse Donald Trump.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.