Trisul lança empreendimento em SP com VGV de R$ 100 milhões

Trisul lança empreendimento em SP com VGV de R$ 100 milhões
Trisul

A Trisul S.A (TRIS3) lançou um empreendimento chamado Op Art Ibirapuera com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 100 milhões, na região de São Paulo. Vale ressaltar que o índice VGV indica o potencial de faturamento de um determinado projeto.

O empreendimento está localizado na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo e o terreno possui uma área de 1560,33 m². O local tem apenas um prédio com apartamentos residenciais, uma loja e 18 salas comerciais. Além disso, o prédio terá três andares destinados ao lazer.

“O eixo da Vila Mariana, que possui alta concentração de universidades, infraestrutura de três linhas de metrô, próximo do Ibirapuera e da Avenida Paulista, sempre representou oportunidade de investimento em imóveis, tanto para quem pretende revender quanto alugar”, diz o superintendente de marketing da Trisul, Lucas Araújo. É importante salientar que as áreas comuns do projeto serão entregues mobiliadas.

Compras de terrenos pela Trisul em 2019

A Trisul informou aos seus acionistas e ao mercado, no dia 13 de dezembro, que adquiriu oito terrenos entre setembro e dezembro do ano passado. De acordo com a empresa, o Valor Geral de Vendas (VGV) dos terrenos chegava a aproximadamente R$ 1,7 bilhão.

A empresa, no entanto, não comunicou o valor real das transações. A Trisul destacou, em seu comunicado ao mercado, que os terrenos adquiridos correspondem às zonas geográficas de atuação da companhia na cidade de São Paulo (Zona Sul e Zona Oeste).

Projeção da construtora em vendas brutas para 2020

A Trisul divulgou, em meados de novembro de 2019, por meio de um fato relevante, que projeta vendas brutas de R$ 1 bilhão a R$ 1,3 bilhão neste ano. O volume de lançamentos também ficou entre R$ 1 bilhão a R$ 1,3 bilhão.

Veja também: Lucro da Coca-Cola aumenta 135% no 4T19, para US$ 2,04 bi

De acordo com a empresa, os números são somente projeções e se baseiam exclusivamente nas expectativas da administração em relação ao futuro do negócio e seu acesso a capitais para financiar seus planos.

“Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de mudanças nas condições de mercado, regras governamentais, pressões da concorrência, do desempenho do setor e da economia brasileira”, afirmou a Trisul na época.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião