TIM Brasil (TIMP3) lançará em setembro serviço de 5G, diz presidente

TIM Brasil (TIMP3) lançará em setembro serviço de 5G, diz presidente
Tim (divulgação)

O presidente-executivo da TIM Brasil (TIMP3), Pietro Labriola, anunciou nesta sexta-feira (10) que a operadora pretende lançar em setembro seu serviço móvel de quinta geração, o 5G.

“Vamos lançar em setembro, com a chegada dos primeiros terminais 5G, um serviço comercial 5G em duas cidades”, declarou Labriola, em convenção de vendas transmitida pela internet. O executivo, entretanto, não deu maiores detalhes sobre o plano da TIM.

O presidente da companhia antecipou ainda que nos próximos dois meses a empresa irá lançar em três cidades do Brasil um novo serviço de banda larga fixa, baseada na tecnologia móvel de dados WTTX. “Isso vai permitir chegar com ultra broadband [ultra banda larga] em áreas que a ultra broad band não chega, alavancando a tecnologia 5G”, afirmou Labriola.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

A cobertura móvel da TIM no Brasil irá abranger mais de 3.600 cidades até o final deste ano, salientou o executivo. De acordo com a consultoria Teleco, em maio de 2020, a cobertura 4G da operadora contemplava 3.516 municípios.

TIM exclui Huawei de licitação para 5G

A TIM não realizou o convite à Huawei Technologies para participar de uma licitação para fornecer equipamentos 5G para rede que está construindo no Brasil e na Itália, conforme afirmaram duas fontes familiarizadas com o assunto à agência “Reuters”.

O veículo publicou na última quinta-feira (9) que a lista de fornecedores convidados pela empresa inclui:

  • Cisco;
  • Ericsson;
  • Nokia;
  • Mavenir;
  • Affirmed Networks.

A decisão acontece em meio à relatos de que a Itália considera excluir a companhia de tecnologia chinesa de suas redes 5G por causa de preocupações  sobre espionagem e privacidade.

Saiba mais: TIM (TIMP3): Anatel aprova TAC de R$ 638 milhões

Em nota, a Tim Brasil informou que “ao contrário do que foi divulgado recentemente, ainda não tem definidos os fornecedores de equipamentos para o sistema 5G. A empresa fará seu processo de compras, sempre norteado por critérios de alta qualidade e preços competitivos, seguindo as regras definidas pelas instituições brasileiras”.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião