Telefônica (VIVT4) libera R$ 650 mi para pagamento de JCP

Telefônica (VIVT4) libera R$ 650 mi para pagamento de JCP
Telefônica Brasil (VIVT4) vai pagar multa de R$ 45 milhões, diz CGU

A Telefônica Brasil S.A. (VIVT4) comunicou aos acionistas que o Conselho de Administração da empresa, em reunião realizada na última quinta-feira (17), deliberou sobre o crédito de Juros Sobre Capital Próprio (JCP), relativo ao exercício social de 2020. A companhia liberou o montante bruto de R$ 650 milhões com retenção de imposto de renda na fonte, à alíquota de 15%, o que resulta no valor líquido de R$ 552,5 milhões.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Em relação ao montante por ação, a Telefônica Brasil pagará aos acionistas um valor correspondente a R$ 0,360985 por ação ordinária e R$ 0,397083 por ação preferencial. “Conforme previsto no artigo 28 do Estatuto Social da Companhia, tais juros serão imputados ao dividendo mínimo obrigatório do exercício social de 2020, ad referendum da Assembleia Geral de Acionistas a ser realizada em 2021”, destacou a companhia.

A Telefônica também comunicou que o crédito dos JCP será feito de forma individualizada a cada acionista, considerando a posição acionária do investidor ao final do dia 28 de setembro de 2020. Após esta data as ações serão consideradas “ex-jcp”.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

A companhia de telecomunicações afirmou que o pagamento do provento será realizado até o final do exercício social de 2021. A data correta será definida pela diretoria da Telefônica.

Resultados da Telefônica no 2T20

A controladora da Vivo apresentou, no dia 29 de julho, seus resultados referentes ao segundo trimestre de 2020. A companhia teve um lucro líquido de R$ 1,113 bilhão no período. O resultado equivale a uma queda de 21,6% em comparação ao mesmo intervalo do ano passado.

Segundo a Telefônica, o lucro caiu por conta do menor Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), que foi de R$ 4,103 bilhões no segundo trimestre, baixa de 3,8% na mesma base comparativa. Dessa forma, a margem Ebitda da companhia recuou 0,5 ponto percentual, para 39,8%.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião