Telefônica (VIVT4) anuncia pagamento de R$ 127,5 milhões em JCP

Telefônica (VIVT4) anuncia pagamento de R$ 127,5 milhões em JCP
Telefônica (VIVT4) anuncia programa de recompra de ações

A Telefônica Brasil (VIVT4) comunicou ao mercado, na última quinta-feira (19), que deliberou o crédito de Juros Sobre Capital Próprio (JCP), relativo ao exercício social de 2020, no montante bruto de R$ 150 milhões. Com a retenção do imposto de renda, esse montante líquido é de R$ 127,5 milhões.

Desse modo, esse valor corresponde a 0,07080863888 por ação ordinária e 0,07788950277 por papel preferencial. A Telefônica informou que os valores por ação poderão sofrer ajustes futuros, até 31 de março deste ano, “em função de eventuais aquisições de ações dentro do Programa de Recompra de Ações da companhia”.

O crédito do JCP será realizado de forma individualizada a cada acionista, com base na posição acionária constante nos registro da empresa ao final do dia 31 de março. A dona da Vivo informa que após essa data os papéis serão considerados “ex-juros”. O pagamento será realizado até o final do exercício social de 2021.

Telefônica registra R$ 965 milhões no lucro do 3T19

A Telefônica Brasil registrou um lucro líquido de R$ 965,1 milhões no terceiro trimestre deste ano.

Em comparação com o mesmo período no ano passado, esse valor representa uma queda de 69,62%, quando registrado R$ 3,1 bilhões. De acordo com a Telefônica, a queda se deve ao “maior pagamento de impostos, relacionado à menor declaração de JCP no período.”

Além disso, “maiores gastos com depreciação e resultado financeiro negativo do período, parcialmente compensados pelo contínuo controle de custos e expansão do Ebtida”.

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente foi de R$ 4,4 bilhões, alta de 15,2%. A margem Ebtida registrou aumento de 40,52%, 4,4 ponto percentuais ante o terceiro trimestre de 2018.

Coronavírus e Mercado Financeiro | Saiba quais oportunidades você pode estar perdendo

A receita operacional líquida teve avanço de 2,61%, a R$ 11 bilhões. A receita líquida aumentou em 6,6%, a R$ 7,1 bilhões. Por sua vez, a receita líquida da telefonia fixa registrou R$ 3,8 bilhões, queda de 3,9%.

“Apresentamos maior crescimento de receitas, graças a nossa estratégia focada nos segmentos de fibra e pós-pago. Por outro lado, através de uma gestão financeira disciplinada e esforços contínuos de digitalização, sustentamos forte rentabilidade e geração de caixa”, informou a Telefônica em uma nota que acompanhou os resultados.

O total dos investimentos da Telefônica foi de R$ 6,5 bilhões, aumento de 6,7%.  A dona da Vivo focou seu investimentos na expansão da fibra ótica (FTTH). Desse modo, R$ 2,4 bilhões foram destinados ao FTTH.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião