Negócios

Telebras anuncia novo diretor administrativo financeiro

0

O conselho de administração da Telebras (TELB3; TELB4) comunicou na noite da última sexta-feira (17) que André Luis Gomes Monteiro é o novo diretor administrativo financeiro da empresa. Ele irá ficar no lugar de Antônio José Mendonça de Toledo Lobato.

A Telebras também aprovou a nomeação de Rodrigo Martins Prates para o cargo de diretor de relações com investidores. Sendo assim, o executivo ficará responsável por duas funções já que também é diretor de governança.

Os cargos da direção ficaram da seguinte maneira, após as alterações:

  • Presidente: Waldemar Goncalves Ortunho Junior
  • Diretor de Governança e de Relações com Investidores: Rodrigo Martins Prates
  • Diretor Administrativo Financeiro: André Luís Gomes Monteiro
  • Diretor Técnico Operacional: Emílio Carlos Acocella
  • Diretor Comercial: Bráulio de Paula Machado

Ministério da Economia e fechamento de capital da Telebras

O Ministério da Economia enviou um ofício para a Telebras, em meados de dezembro, recomendando o fechamento do capital da estatal. A medida ocorreria por meio de uma oferta pública de aquisição de ações (OPA).

Segundo a equipe econômica, a oferta seria uma forma de evitar que os recursos da União fossem transferidos para acionistas minoritários privados da Telebras.

O repasse dos recursos públicos ocorre por meio dos investimentos do Estado na companhia que, ao se transformarem em receita, são distribuídos aos acionistas.

“Caso a empresa possua sócios minoritários e estes não aportem recursos proporcionais às suas respectivas participações, estar-se-á diante de uma transferência de renda da União para aqueles que, quando da distribuição dos resultados aos acionistas, serão remunerados com os frutos das receitas originadas pelas subvenções da União”, diz o ofício enviado pelo Ministério da Economia.

O ministério salientou ainda que é incompatível a participação no quadro de acionistas da Finep, de 6,51%, do Banco Cruzeiro do Sul, de 2,29%, e de Paulo Almeida Nobre, ex-presidente do Palmeiras, que detém 0,43% da companhia de telecomunicações.

“No mesmo sentido, também é aparentemente incompatível a manutenção, no atual quadro societário da Telebras, da FINEP (6,51%), do Banco Cruzeiro do Sul (2,29%) e do Sr. Paulo Almeida Nobre (0,43%)”, aponta o ofício.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.