Internacional

Taxa de desemprego na zona do euro cai para 7,4% em dezembro

0

A taxa de desemprego da zona do euro registrou queda de 0,1%, no último mês do ano de 2019. A taxa passou de 7,5% em novembro para 7,4% em dezembro, trata-se do menor nível desde maio de 2008. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (30) pela agência oficial de estatísticas da União Europeia, Eurostat.

Ao todo, são 12,2 milhões de desempregados. A Alemanha, primeira economia da zona do euro, e a Holanda registraram o nível mais baixo dos 19 países integrantes da área monetária comum europeia , 3,2%, seguido de Malta, 3,4%.

A Grécia reportou o maior índice de desemprego, 16,6%. Por sua vez, na Espanha, o desemprego retrocedeu um décimo em dezembro, a 13,7%, na França e na Itália a taxa permaneceu a mesma, em 8,4% e em 9,8%, respectivamente.

A taxa de desemprego mais baixa em dezembro do ano passado foi registrada na República Tcheca, 2%.

Veja Também: Inflação anual da zona do euro acelera 1,3% em dezembro

Confira a taxa em outros países da zona do euro:

  • Chipre (de 7,4% para 7,6%)
  • Eslovênia (de 4,4% para 4,6%)
  • Lituânia (de 5,8% para 6,1%)
  • Portugal (de 6,6% para 6,9%)
  • Luxemburgo (de 5,2% para 5,6%)
  • Suécia (de 6,5% para 6,9%)

Os 28 países da União Europeia apresentaram em conjunto queda de 0,1%, para 6,2% em dezembro. Ao todo são 15,5 milhões de desempregados, menor taxa registrada, de acordo com a Eurostat.

Zona do euro apresenta alta de 0,2% no PIB do terceiro trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,2% no terceiro trimestre de 2019, em comparação ao trimestre anterior, segundo a Eurostat. Além da zona do euro, a agência revela que considerando todos os 28 países da União Europeia, o crescimento foi de 0,3%.

No segundo trimestre de 2019, o PIB havia crescido 0,2% em ambas as leituras. Em comparação com o mesmo trimestre de 2018, o PIB, ajustado sazonalmente, cresceu 1,2% na zona do euro e 1,4% na UE, depois de expansão de 1,2% e 1,4%, respectivamente, em comparação com os trimestres anteriores, na base anual.

Utilizado como referência, o PIB dos Estados Unidos, durante o terceiro trimestre de 2019, cresceu 0,5% em comparação com o trimestre anterior (depois de alta de 0,5% no segundo trimestre de 2019). Se comparado com o mesmo trimestre de 2018 , o PIB norte-americano avançou 2,1% (após alta de 2,3% no trimestre anterior).

No crescimento do PIB por Estado-membro da zona do euro, as maiores taxas de crescimento em comparação com o trimestre anterior foram:

  • Polônia (1,3%)
  • Hungria (1,1%)
  • Estônia (1,0%)

Seguidos por Bulgária, Croácia e Eslovênia (todos com avanço de 0,8%). A menor alta foi observada na Alemanha, Itália e Áustria (todos com avanço de apenas 0,1%), de acordo com o escritório estatístico da zona do euro.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.