Taurus (TASA4) eleva participação no exterior e fecha venda a Senegal

Taurus (TASA4) eleva participação no exterior e fecha venda a Senegal
A BTG Pactual WM aumentou sua participação acionária na Taurus (TASA4) para 5,41%

A Taurus (TASA4) anunciou, nesta quinta-feira (28), que, em busca de expandir sua participação no mercado externo, fechou a venda de um pacote de armamentos para as forças da segurança de Senegal.

Os armamentos adquiridos pelo país africano são mil fuzis modelo T4, além de 200 submetralhadoras. Tais produtos da Taurus são específicos para o mercado militar e policial. Segundo a companhia, o armamento dessa linha é amplamento utilizado pelos países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), sendo “extremamente confiáveis”.

“A atuação da Taurus em expandir suas vendas no exterior tem trazido os resultados esperados e a exportação de armas brasileiras segue em alta”, informou a empresa.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Cerca de 80% do faturamento da companhia é oriunda de exportações. No ano passado, a receita líquida acumulada foi de R$ 999,6 milhões, uma alta de 18,3% em comparação a 2018, sendo que R$ 812,2 milhões são originados do mercado externo.

Nesse sentido, com o impulso da Taurus, o Brasil é o líder da América do Sul em exportações e munições, exportando mais de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,60 bilhão) por ano desde 2012. O principal destino é o mercado dos Estados Unidos, com crescimento da África e da Ásia.

Confira: Taurus está preparadíssima para o futuro, diz presidente

“A Taurus tem obtido sucesso na sua estratégia de se firmar como marca que incorpora inovação, qualidade e confiabilidade, ao mesmo tempo que oferece aos consumidores opções com preços atrativos. Esse posicionamento tem permitido à companhia ampliar sua participação no mercado externo”, disse Salesio Nuhs, CEO da companhia.

Em 2019, a Taurus registrou um lucro líquido de R$ 43,4 milhões, revertendo o resultado negativo registrado nos últimos sete anos. Recentemente, a companhia atingiu a marca de 5.077 armas produzidas por dia, um recorde em toda a sua história. Na tarde desta quinta-feira, as ações da empresa são cotadas a R$ 4,38 na Bolsa de Valores de São Paulo (B3).

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião