Taurus (TASA4) apresenta prejuízo de R$ 157,1 mi no 1T20

Taurus (TASA4) apresenta prejuízo de R$ 157,1 mi no 1T20
Taurus (divulgação)

A Taurus Armas (TASA4) apresentou um prejuízo líquido de R$ 157,1 milhões no primeiro trimestre de 2020. Com isso, a empresa reverteu o resultado positivo de R$ 4 milhões registrado no mesmo período de 2019. A divulgação do resultado da companhia foi feita na manhã desta segunda-feira (29).

A Taurus informou que seu resultado foi impactado pelo aumento das despesas financeiras por conta da valorização do dólar frente ao real. Por outro lado, a receita operacional líquida da companhia teve alta de 18,3% no período, ficando em R$ 298,3 milhões.

Como 81,2% do total da receita da fabricante de armas foi obtida através da venda de seus produtos no âmbito internacional, a valorização do dólar acabou ajudando neste quesito.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) somou R$ 45,4 milhões, apresentando alta de 17,9% nos primeiros três meses do ano, ante o mesmo intervalo do ano passado. A margem Ebitda ficou em 15,2% no período, com queda de 0,1 ponto percentual.

As despesas operacionais cresceram 3,3% no primeiro trimestre, totalizando R$ 63,2 milhões.

Em seu fato relevante, a Taurus destacou alguns pontos essenciais sobre os primeiros três meses do ano:

  • Crescimento das vendas no Brasil e nos EUA, totalizando 366,5 mil unidades;
  • Aumento da demanda nos EUA, especialmente a partir de março;
  • Com um forte protocolo de prevenção (contra o coronavírus), a empresa informa que manteve as atividades industriais e comerciais sem grandes percalços, seguindo o sistema de qualidade integrada, do fornecedor até o consumidor final;
  • Produziu 263 mil armas no trimestre, volume superior ao realizado no trimestre anterior;
  • Entrega das encomendas dos clientes, com a venda de 367 mil armas, sendo 85% desse total nos EUA.

Saiba mais: Taurus (TASA4) renegocia dívida para evitar inadimplência com credores

Apesar da informação sobre o aumento das vendas também no Brasil, a empresa salientou que o mercado interno ainda é muito menor do que o norte-americano.

A Taurus também destacou que no primeiro trimestre deste ano a produção da companhia não foi significativamente afetada “pelas restrições causadas pela pandemia do Covid-19”. “Como Empresa Estratégica de Defesa (EAD), sua atividade foi qualificada como essencial e, portanto, manteve suas operações de forma responsável. A Taurus não enfrentou, até o momento, dificuldades com relação ao fornecimento de insumos e componentes. A prioridade tem sido proteger a saúde e o bem-estar dos colaboradores, ao mesmo tempo em que os riscos para o negócio são minimizados”, informou a empresa.

A companhia é líder mundial na fabricação de revólveres e a quarta marca mais vendida no mercado norte-americano. A Taurus conta com duas unidades fabris que operam “a partir de processo industrial robusto, garantindo qualidade e produtividade”. Elas estão localizadas nas seguintes regiões: no Brasil, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, e a nova unidade nos EUA, em Bainbridge, Georgia, inaugurada oficialmente no início de dezembro do ano passado, depois do encerramento das atividades na antiga fábrica da companhia na Flórida. O foco de atuação da companhia é a produção e comercialização de armas leves, vendidas para mais de 100 países, com três marcas.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião