“O SUNO30 será mais moderno que o IFIX”, diz prof. Baroni

“O SUNO30 será mais moderno que o IFIX”, diz prof. Baroni
RBVA11

O fundador da Suno Research, Tiago Reis, anunciou em maio o desenvolvimento de uma família de índices para Fundos de Investimento Imobiliário (FII), o SUNO30. A Suno pretende aproveitar o aumento expressivo de investidores dessa modalidade para criar referências no mercado.

Para o vice-presidente de pesquisa de fundos imobiliários da Suno, Marcos Baroni, índices são importantes no mercado de FIIs porque servem como referência para o desempenho das carteiras. “Todo índice funciona como uma referência para o investidor saber se está conseguindo investir com a mesma eficiência daquilo que o índice tem como base. O padrão do mercado é o CDI, mas ele é muito geral. No mercado de FIIs, só existe o IFIX”, explica.

Suno Research é focada em investidores pessoa física, mas vê demanda por informação para o setor de FIIs como um todo, incluindo investidores profissionais.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

“Conhecemos a indústria de fundos imobiliários como ninguém. E uma empresa como a nossa tem condições de fazer trazer o que há mais moderno no mundo em tecnologia de desenvolvimentos de índices”, explica o fundador e analista-chefe da Suno, Tiago Reis.

Confira a entrevista exclusiva do SUNO Notícias com o especialista em Fundos Imobiliários, Marcos Baroni, e entenda mais sobre o novo índice da Suno:

 ♦

  • Quais fundos farão parte do SUNO30?

Fará parte do indicador SUNO30 os fundos que forem multiativos, que apresentem rendimentos recorrentes, que busquem realmente o crescimento, e que tenham uma base de cotistas crescente, ou seja, que desenvolvam um diálogo maior com a indústria de fundos imobiliários.

Confira os rendimentos dos Fundos Imobiliários em maio

  • Qual o diferencial do SUNO30 quando comparado com outros índices que já existem no mercado?

Atualmente, o maior Índice de Fundos Imobiliários é o IFIX. Quando uma lupa é colocada nele, é possível perceber que ele tem uma certa ineficiência do ponto de vista do diálogo tanto com o investidor como com a indústria. Na prática, isso quer dizer que ao analisar o IFIX podemos ver que há fundos que estão nele há vinte anos, sem nunca terem se atualizado ou implementado um regulamento moderno.

Consequentemente, acreditamos que investidores de fundos imobiliários do tipo tijolo e papel não sejam 100% representados pelo IFIX. Sendo assim, segmentamos o mercado e criamos um índice que representa melhor as diferentes classes de FIIs.

O SUNO30 tem uma característica mais moderna, justamente trazendo ao mercado aqueles fundos que estão aderentes a esse novo momento da indústria do fundo imobiliário.

  • Qual a importância de um indicador como esse para o mercado?

O SUNO30 será mais aderente ao que é o mercado de fundos imobiliários atualmente. O IFIX continua sendo usado como base no mercado, apesar dele não dialogar muito mais com a indústria. O IFIX é um índice que ficou defasado, e o SUNO30 trará uma atualização para os investidores.

Outra vantagem do SUNO30 é o fato da participação dos ativos ser distribuída igualmente, e as reavaliações serem trimestrais. Essa característica não está presente no IFIX, já que ele tem fundos com peso de 9% assim como outros de 0,2%.

Ao olhar o índice SUNO30, o investidor vai se identificar mais com a carteira dele e com a indústria que ele tem na cabeça. Serão fundos que estão realmente buscando crescimento.

  • Você considera que os FIIs estão ganhando um espaço significativo no mercado de capitais brasileiro?

O espaço que os Fundos Imobiliários ocupam no mercado brasileiro é ainda muito pequeno, mas o crescimento dele é exponencial. Somente em relação aos meses de abril e março de 2020, o número de investidores em FIIs aumentou em 3,36%, atingindo históricos 818.840, número inimaginável quando nós, da Suno Research, começamos a cobrir e educar nossos clientes a respeito dessa classe de ativos.

No entanto, o mercado de FIIs brasileiro ainda é muito pequeno. Ele tem de R$ 100 bi a R$ 120 bi, o que seria equivalente a US$ 20 bi, sendo que o mercado americano é um mercado de US$ 1 trilhão. Dessa forma, ainda estamos engatinhando no Brasil, porém temos boas projeções de um crescimento galopante.

Saiba mais: Fundos Imobiliários: Suno Research desenvolve índices para o mercado de FIIs

  • Você considera que o brasileiro tem uma preferência a investir em FIIs?

O brasileiro tem uma preferência pelo Fundo Imobiliário porque essa categoria de investimento mescla a segurança associada aos investimentos conservadores em imóveis com a rentabilidade que apenas os melhores ativos podem oferecer, com previsibilidade e consistência.

Não só no Brasil, mas no mundo inteiro, o FII permite ao investidor tangibilizar o investimento. Quando você compra uma ação de uma empresa, você conhece a marca, porém você está distante dela. Quando você compra uma cota de Shopping, você entende aquilo ao passar por ele e se sentir parte dele.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião