Spotify compra empresas de podcasts; lucro da empresa surpreende

Spotify compra empresas de podcasts; lucro da empresa surpreende
Spotify registra prejuízo 209 milhões de euros no 4T19

O Spotify anunciou nesta quarta-feira (6) a compra de duas empresas ligadas à produção de podcasts.

No entanto, a ação do Spotify faz parte dos planos de aumento do tempo de uso dos usuários em sua plataforma. Dessa forma, a empresa sueca adquiriu a Gimlet Media e a Anchor.

A Gimlet Media foi criada em 2014 e reúne títulos de podcasts populares nos Estados Unidos como o “Reply All” e o “StartUp”. No caso da Anchor, essa é uma empresa que possui um aplicativo de criação, distribuição e monetização de podcasts.

Saiba mais: Spotify deve investir US$ 200 mi para adquirir o grupo Gimlet Media

Saiba mais: Ações sobem e Apple é a maior empresa dos EUA em valor de mercado

De acordo com o diretor-presidente do Spotify, Daniel Ek, em dez anos o Spotify ainda será considerado um streaming de música, mas quando será ligado também a rádio.

O diretor-presidente ainda afirma que objetivo principal da entrada do mercado de podcasts é realmente ampliar as áreas de atuação. Segundo ele, a ideia é aproveitar melhor as duas horas diárias que as pessoas passam ouvindo rádio e ganhar dinheiro com isso.

No entanto, o executivo ainda afirmou que o mercado de vídeo vale cerca de US$ 1 trilhão, enquanto o de música e rádio vale US$ 100 bilhões.

Lucro do Spotify no 4º trimestre

O Spotify divulgou um lucro operacional surpreendente no quarto trimestre e também crescimento em vendas alinhado ao previsto. Além disso, a empresa prevê um prejuízo entre 200 milhões de euros e 360 milhões euros neste ano.

No entanto, o lucro operacional registrado pela empresa foi de 94 milhões de euros no quarto trimestre. O valor foi surpreendentemente superior a previsão média de prejuízo que é de 16 milhões de euros, de acordo com a Reuters.

O Spotify teve um crescimento de 30% em suas vendas no período. Entretanto, a previsão era um avanço de 31%.

Renan Bandeira

Compartilhe sua opinião