Mercado

SpaceX, empresa de Elon Musk, demitirá mais de 6 mil funcionários

0

A SpaceX, empresa de foguetes espaciais fundada por Elon Musk, demitirá mais de 6 mil funcionários.

A SpaceX anunciou na última sexta-feira (11) que reduzirá sua força de trabalho em cerca de 10%. A empresa do bilionário sul-africano Elon Musk, informou que vai “se separar” de parte de sua mão de obra por causa de “desafios extraordinariamente difíceis pela frente”. Musk criou a SpaceX em 2002 para desenvolver naves espaciais reutilizáveis mais vezes e com um alcance maior do que as atuais. O objetivo era reduzir os custos de transporte espacial e, no futuro, permitir a colonização de Marte entre 2022 e 2024.

Saiba mais: Elon Musk anuncia primeiro turista para viagem da SpaceX à Lua 

“Para continuar a entregar resultados a nossos clientes e a ter sucesso no desenvolvimento de espaçonaves interplanetárias e de uma internet global baseada no espaço, a SpaceX deve se tornar uma empresa mais enxuta”, informou um porta-voz da empresa através de um e-mail, “Tais objetivos, mesmo quando tentados separadamente, levaram outras organizações à falência”.

O anúncio do corte foi feito poucas horas após o primeiro lançamento espacial realizado em 2019. A SpaceX enviou para o espaço uma carga de dez satélites de comunicações globais da Iridium.

Segundo o jornal “The Los Angeles Times”, a empresa estaria oferecendo um pacote de oito semanas de salário e outros benefícios aos funcionários demitidos. Entre esses benefícios estaria assistência para encontrar outro emprego e preparar o currículo.

Entretanto, segundo fontes próximas da SpaceX, a empresa “mantém sua solidez financeira com a confiança contínua dos investidores”. Por isso, as demissões serviriam “para garantir que permaneça alinhada para atingir nossas metas de longo prazo”.

Em dezembro passado a SpaceX tentou captar US $ 500 milhões em investimentos. O objetivo era levar sua avaliação para US $ 30,5 bilhões.

Cortes de funcionários

Todavia, esse não é o primeiro corte de funcionários da SpaceX nos últimos meses. Em junho de 2018, Elon Musk demitiu pelo menos sete pessoas de uma equipe de gerenciamento sênior em Seattle. Esse time cuidava do projeto de lançamento de um satélite. Segundo fontes da imprensa norte-americana, essas demissões seriam relacionadas a divergências sobre o ritmo de desenvolvimento e testes dos satélites Starlink.

O programa Starlink está sendo desenvolvido para comercializar um novo serviço de internet via satélite. O Starlink está competindo com os projetos similares das empresas OneWeb e da canadense Telesat.

Saiba mais: Elon Musk apresenta protótipo de túnel de alta velocidade 

Além disso, outra empresa de Elon Musk, a fabricante de carros elétricos Tesla, também demitiu funcionários. Em junho de 2018 a montadora cortou 9% de sua força de trabalho, eliminando vários milhares de empregos também como medida de redução de custos.

Sucessos e desafios

Entretanto, a SpaceX está registrando também resultados positivos nos últimos meses. Em dezembro a empresa de Elon Musk lançou sua primeira missão espacial ligada a segurança nacional dos Estados Unidos. Um foguete SpaceX levou em órbita um satélite de navegação militar do governo dos EUA da base espacial de Cabo Canaveral, na Flórida.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe da SUNO Notícias. Formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.