Economia

Saque do FGTS é postergado por pressão de construtoras e pedido da Caixa

0

O anúncio da liberação das contas do FGTS foi adiado. O governo esperava anunciar a medida na última quinta-feira (18). Um dos pontos mais cruciais para a postergação foi a pressão imposta pelo setor de construção civil e o curto prazo que a Caixa teria para planejar os atendimentos aos servidores.

Para evitar que haja uma diminuição excessiva na quantidade de recursos do fundo, o governo aderiu outras regras para os saques. De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o governo tinha o intuito de liberar até 35% das contas do FGTS.

Entretanto, após o sinal dado pela indústria da construção civil, de que a liberação iria afetar financiamentos, o governo Federal começou a pensar em possibilidades que poderiam impedir a retirada de recursos de forma abundante.

Entre as alternativas pensadas pela equipe econômica, está a regra de o trabalhador poder retirar uma parte do FGTS no mês do aniversário, apenas uma vez ao ano. Dessa forma, o servidor não poderia resgatar o fundo caso fosse mandado embora de sua empresa, sem justa causa.

Atualmente, a situação mais comum de saque do FGTS é quando há uma demissão sem justa causa.

FGTS adiado

O governo tinha como intenção anunciar as regras de liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na última quinta-feira (18). Segundo o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), Ronaldo Cury, a liberação do fundo irá causar danos ao setor de construção civil.

Além do mais, Cury comentou que os empresários da construção civil estão receosos com essa nova medida do governo. “Um saque na ordem de R$ 42 bilhões, como foi falado, vai mexer com a liquidez do fundo. Todos os empresários do setor estão inseguros”.

Veja também: Caixa projeta programa de crédito imobiliário com juros reduzidos a 6% ao ano 

Saque do Fundo pode ser anunciado na próxima semana

A liberação de saque de contas do FGTS será anunciada na próxima semana. Assim, a informação foi divulgada nesta quinta-feira (18) pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Segundo Lorenzoni, junto com a liberação de saques de contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), será anunciada também a liberação do saque do PIS/Pasep. Dessa forma, os detalhes ainda estão sendo definidos pelas equipes técnicas do governo federal.

A liberação do FGTS e a mudança de regras prevista é um plano do governo de Jair Bolsonaro para reaquecer a economia do País.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.