Negócios

Samsung deve investir US$ 10,93 bi em telas de novas linhas de produção

0

A empresa Samsung Display, da Samsung Eletronics, anunciou nesta quinta-feira (10) que irá investir US$ 10,93 bilhões para atualizar suas linhas de produção até o ano de 2025, com telas de ponto quântico. As telas da próxima geração de aparelhos da empresa são uma resposta as atualizações tecnológicas em ritmo acelerado das empresas chinesas.

O evento de anúncio contou com a presença ilustre do presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in. Além disso, o vice-presidente da Samsung Eletronics, Jay Y. Lee, também estava presente.

O investimento é uma providência para a reorganização do setor de telas da empresa, para manter a gigante na liderança global do segmento. Vale ressaltar que a Samsung Display fornece telas planas para a Apple.

O plano de expansão e atualização da Samsung deve gerar até 81 mil novos empregos, segundo a própria empresa. A gigante sul-coreana enfrenta, junto com a LG, a concorrência desenfreada de empresas chinesas, como a BOE Technology.

A BOE aumentou sua capacidade de produção de telas tecnológicas nos últimos anos e está cada vez mais acelerada no quesito de expansão de tecnologia da próxima geração.

Receita da Samsung no Brasil chega a R$ 23 bi

Em meados de março, a Samsung divulgou que sua receita no Brasil chegou a R$ 23 bilhões, um crescimento de 15% em relação a 2018.

Os dados foram divulgados pelo “Valor Data” e calculados com base no balanço anual publicado pela companhia na Coreia do Sul. De acordo com o jornal “Valor Econômico”, desde do início da década a operação da Samsung no Brasil cresceu três vezes, saindo de R$ 6,6 bilhões para R$ 23,2 bilhões.

Veja também: Após saída da Delta Airlines, Gol avalia nova parceria americana

Apesar disso, a receita em dólares registrada em 2018 permaneceu estável na comparação com 2017, o que totalizou US$ 6,3 bilhões. O resultado positivo da marca coreana foi beneficiado pelo crescimento na venda de modelos de smartphones e televisões por conta da Copa do Mundo do ano passado.

Ao todo, o mercado brasileiro corresponde a 3% das vendas globais da Samsung. 

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.