Internacional

Rússia estaria negociando aliança com Trump italiano, diz site

0

Suposta aliança entre autoridades russas e representantes do vice-primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini, estava sendo negociada no Hotel Metropol, na Rússia, em outubro de 2018, segundo o “BuzzFeed News”, nesta quarta-feira (10). A reportagem foi divulgada com base em áudios divulgados pelo Metropol.

De acordo com o site, os três representantes da Rússia junto com os outros três negociadores italianos se reuniram primeiramente para um acordo relativo ao petróleo, no entanto, por trás disso, supostamente estariam em busca de alinhar ideologias nacionalistas para aplicar na Europa.

O BuzzFeed afirma que uma reunião entre o primeiro-ministro italiano, Matteo Salvini e outras cinco pessoas, pode ser ouvida em áudios liberados pelo Metropol. Segundo eles, nos áudios pode ser ouvido uma negociação sobre um acordo que desviaria dezenas de milhões de dólares do petróleo russo para uma festa do primeiro-ministro.

Legitimidade das eleições europeias

O arquivo mostra o quanto estavam envolvidos russos e italianos na negociação. Além disso, apontam que Salvini violaria a lei eleitoral da Itália que indica que os partidos políticos não podem aceitar doações estrangeiras de grande valor.

Ao lado do presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Roma, durante visita do russo, o assessor de Salvini, Gianluca Savoini diz que “uma nova Europa tem que estar perto da Rússia como antes, porque queremos ter nossa soberania”. A declaração aconteceu logo após ele afirma querer “mudar a Europa”.

Confira também: Comissão Europeia teme queda brusca da economia com tensão EUA-China

O BuzzFeed não identificou quais eram os representantes russos que estavam presentes na reunião, no entanto, segundo eles existem indicações claras de que funcionários de alto escalão do governo da Rússia sabiam das negociações.

Nos áudios, é possível ouvir os negociadores russos falando sobre fornecer o conteúdo das reuniões ao vice-primeiro-ministro, Dmitry Kozak, esperando um sinal verde de um homem forte do governo Vladimir Pligin, para supostamente fechar o negócio.

Salvini nega ter recebido dinheiro estrangeiro para financiar a Lega (partido político de direita italiano, liderado por Salvini). No entanto, os áudios do hotel apontam que nas negociações existiam conversas sobre um movimento clandestino russo para financiar o nacionalismo na Europa. Além disso, mostra que representantes importantes da direita eram cúmplices desses ideais.

O material coletado e divulgado pelo Metropol não indica se o plano negociado já foi colocado em prática, ou se a direita italiana foi financiada. No entanto, a gravação mostra uma negociação detalhada que impões dúvidas sobre uma possível quebra das leis italianas, e coloca em xeque a legitimidade das eleições europeias de maio, devido a ligação entre Rússia e a Lega.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.