Rumo (RAIL3) fará oferta primária de até 317,25 milhões de ações

Rumo (RAIL3) fará oferta primária de até 317,25 milhões de ações
Rumo prepara oferta de ações para destinar à Malha Paulista

A Rumo (RAIL3) informou, na noite da última quinta-feira (13), que seu Conselho de Administração aprovou a oferta primária de ações divulgada no mês passado. A oferta será de, inicialmente, 235 milhões de ações ordinárias, que pode ser acrescida de uma oferta adicional de 82,25 milhões de papéis.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O preço das ações da oferta, contudo, será definido por bookbuilding. O anúncio ocorrerá em 25 de agosto, com os novos papéis da Rumo passando a ser negociados na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no dia seguinte. O coordenador da oferta é Bradesco BBI, que fará esforços para colocação doméstica e no exterior, junto às seguintes instituições financeiras:

  • Itaú BBA
  • BB Banco de Investimento
  • J.P. Morgan
  • Safra S.A.
  • Citigroup
  • Credit Suisse
  • Morgan Stanley
  • XP Investimentos

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A companhia que atua no ramo de infraestrutura salientou que, com base na cotação das ações no fechamento do pregão da última quinta-feira, a R$ 22,02, a oferta poderá levantar R$ 6,98 bilhões se consideradas as ações adicionais. A precificação dos papéis terá como base a média ponderada por volume do preços das ações nos 30 pregões anteriores, além da cotação na data de fixação do preço da oferta.

O comunicado da Rumo diz que os recursos captados serão utilizados pela empresa para financiar projetos referentes à renovação antecipada da concessão da Malha Paulista. O montante levantado também servirá de pré-pagamento de outorgas devidas em virtude de seus contratos de concessão.

No fim de maio, a Rumo renovou a concessão da ferrovia da Malha Paulista, que interliga regiões produtoras de grãos do Centro-Oeste ao Porto de Santos. O negócio ficou quatro anos em discussão.

Originalmente, o contrato da empresa venceria em 2028, e, segundo o Ministério da Infraestrutura, foi renovado por mais 30 anos. A Rumo terá que realizar investimentos na ordem de R$ 6 bilhões em obras, trilhos, vagões e locomotivas da malha nos primeiros cinco anos de concessão. O governo, por sua vez, arrecadará R$ 2,9 bilhões com o novo contrato.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião