Banco do Brasil (BBAS3): Rubem Novaes oficializa renúncia à presidência

Banco do Brasil (BBAS3): Rubem Novaes oficializa renúncia à presidência
Rubem Novaes oficializou sua renuncia à presidencia do Banco do Brasil

O economista Rubem Novaes oficializou sua renúncia à presidência do Banco do Brasil (BBAS3) nesta segunda-feira (21) e será substituído, a partir do dia seguinte, pelo ex-presidente do banco HSBC André Brandão.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Em julho, quando o executivo pediu a demissão, o Banco do Brasil informou que a razão era um entendimento de que a companhia “precisa de renovação para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”.

Novaes foi indicado pelo ministro da Economia Paulo Guedes em novembro de 2018 e permaneceu pouco mais de 18 meses na presidência do banco estatal.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

No mês passado, o chefe da equipe econômica do governo declarou que a indicação Brandão para substituir o ex-presidente partiu do chairman do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto. Guedes afirmou “não conhecer” o diretor pessoalmente, porém salientou sua confiança na recomendação.

Ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, (BNDES), Rubem Novaes havia tomado posse do cargo de presidente do BB em janeiro de 2019, logo após o Guedes assumir o cargo de ministro.

Novaes apresenta renúncia no Banco do Brasil

O economista apresentou sua carta de renúncia após cerca de dois meses de ter anunciado sua saída. Aos 75 anos de idade, Novaes assumiu a presidência da instituição financeira no início do governo de Jair Bolsonaro e comunicou sua saída em julho.

O economista era também defensor da privatização do BB, na linha do ministro Guedes. Em sua cerimônia de posse, Novaes afirmou que assumia o comando do maior banco público do País livre de ‘interferências políticas’. Durante o evento, o presidente do Banco do Brasil também anunciou que planejava vender ‘alguns ativos’ da instituição financeira, apesar de indicar que não venderia o que chamou de ‘joias da coroa’.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião