Resumo da Semana: EUA x China; IPO da Vivara; Ronaldinho e pirâmide

Resumo da Semana: EUA x China; IPO da Vivara; Ronaldinho e pirâmide
EUA e Reino Unido discutem planos de coalizão para resistir à China

A segunda semana de outubro, que se encerrou na última sexta-feira (11), contou com diversas notícias que mexeram com o mercado interno e, também, o cenário internacional. No Resumo da Semana da Suno Notícias, você irá conferir todas as notícias mais relevantes.

A Guerra Comercial entre Estados Unidos e China teve mais capítulos e movimentou mercados de todo o mundo. A rede de joalheria Vivara estreou na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) e o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho foi convidado a se apresentar em uma audiência na Câmara dos Deputados por conta de um suposto envolvimento em esquema de Pirâmide Financeira.

Confira os principais pontos do Resumo da Semana:

Guerra Comercial

A notícia mais importante do resumo da semana é o acordo parcial entre Estados Unidos e a China sobre a guerra comercial. O entendimento entre as duas maiores economias do mundo estabelece as bases para um acordo mais amplo.

No acordo, a China teria aceitado concessões agrícolas para os produtos norte-americanos. Em troca, os EUA amenizariam a alta das tarifas alfandegárias prevista para ocorrer na próxima semana. Uma escalada que poderia levar a guerra comercial para outro patamar.

O acordo entre China e EUA é apenas provisório, e está sujeito a alterações. Entretanto, é um sina positivo que chega poucas horas antes do aguardado encontro entre o presidente Donald Trump e o vice-primeiro ministro chinês, Liu He.

Saiba mais: Guerra comercial: EUA e China negociam acordo cambial

O político é o principal negociador do gigante asiático. Ele se encontrou com mandatário norte-americano na Casa Branca.

Otimismo sobre a guerra comercial

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, se mostrou otimista sobre as negociações. Segundo ele, as duas partes tiveram “dois dias produtivos de discussão”.

Para Mnuchin, o mercado acionário, que está demonstrando um forte otimismo no mundo inteiro com o possível acordo que terminaria com a guerra comercial, “está certo”. “O mercado das ações está sempre certo”, salientou o secretário.

Saiba mais: China sinaliza acordo parcial com EUA

Falando com os jornalistas, Mnuchin salientou como o representante comercial dos EUA (USTR), Robert Lighthizer, se reunirá com o presidente Trump. Somente em seguida eles irão para o encontro com o vice-premiê chinês, Liu He.

Redução das tensões

Na última semana China e EUA demostraram intenção de reduzir a intensidade do confronto sobre as questões comerciais. Os negociadores de ambos os países alcançaram um acordo cambial, prelúdio ao acordo provisório desta sexta.

Além disso, o próprio Trump escreveu várias mensagens em sua conta no Twitter salientando a vontade da China de chegar a um acordo sobre a guerra comercial.

IPO da Vivara

Segunda notícia mais importante desse resumo da semana é a estreia da Vivara (VIVA3) na Bolsa de Valores de São Paulo. A rede de joalherias alcançou um valor de mercado de R$ 5,67 bilhões.

A varejista realizou uma oferta pública inicial de ações (IPO) levantando R$ 2,04 bilhões. Desses, R$ 455 milhões foram direto para o caixa da empresa. Os demais R$ 1,59 bilhão foram direcionados para a família Kaufman, controladora da Vivara.

Confira nosso relatório sobre o IPO da Vivara

Os papéis da empresa iniciaram em alta suas cotações na B3. Impulsionada também pelos resultados positivos registrados nos últimos meses.

No acumulado do ano passado, a companhia obteve receita líquida de R$ 1,1 bilhão.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da empresa foi de R$ 245,8 milhões. A margem Ebtida ajustada obtida pela empresa no decorrer do último ano foi de 23,2%.

O lucro líquido somou R$ 198,4 milhões entre janeiro e dezembro de 2018. A margem líquida ajustada da companhia foi de 18,7% no ano passado.

Saiba mais: Vivara opera em alta em estreia na Bolsa de Valores de São Paulo

No primeiro semestre deste ano, entretanto, a Vivara obteve um lucro líquido de R$ 186 milhões. O montante corresponde a um crescimento de 142,1% em comparação ao mesmo período de 2018.

Investigação sobre Ronaldinho

Nesse resumo da semana também aparece a investigação do Ministério Público Federal (MPF) e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que começaram a analisar a empresa 18kRonaldinho, que é suspeita de praticar pirâmide financeira. Os diretores da empresa afirmam que o ex-jogador Ronaldo de Assis Moreira, conhecido mundialmente como Ronaldinho Gaúcho, é sócio-fundador da empresa que pode ser investigada.

Um dia após a informação de que a CVM e o MPF iriam atrás do caso de Ronaldinho, a Câmara dos Deputados ratificou um pedido que convidava o ex-atleta de futebol a prestar esclarecimentos sobre supostas operações fraudulentas da empresa 18kRonaldinho, ligada diretamente ao pentacampeão mundial.

Leilão ANP

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) deu início aos leilões de óleo e gás na última quinta-feira (10), com a 16ª rodada de licitações.  A rodada marcou a estreia do calendário de grandes leilões de óleo e gás do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Os leilões de três áreas de exploração de petróleo e gás poderão gerar R$ 237 bilhões ao Governo Federal e à Petrobras. Cerca de R$ 120 bilhões deverão ser pagos a petroleira por conta de investimentos em áreas que serão leiloadas. As informações são do Instituto Brasileiro do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (IBP).

Os outros R$ 117 bilhões serão do bônus de assinatura, uma taxa que as empresas que vencem o leilão pagam para assinar o contrato. O primeiro leilão de petróleo, de blocos do pós-sal, está agendado para esta quinta-feira (10).

FedEx interessada nos Correios

O presidente da FedEx na América Latina, Juan Cento, afirmou, na última quarta-feira (9), que há a possibilidade de sua empresa fazer uma oferta pelos Correios, já que a estatal está nos planos de privatização do Governo Federal.

Saiba mais: FedEx estuda possível aliança com os Correios no Brasil

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) anunciou que está avaliando um possível aumento no seu programa de corte de gastos. Isso se deve ao fato de seus rivais terem avançado no mercado de entregas expressas e, consequentemente, sua previsão de receita para este ano ter diminuído.

Trump, Brasil e OCDE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reforçou, na última quinta-feira (10), o seu apoio à entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Mais cedo, no mesmo dia, notícias de que os EUA não apoiavam a entrada do Brasil na Organização foram veiculadas por diversos meios de comunicação do mundo inteiro.

Em sua conta pessoal do Twitter, Trump escreveu que a declaração conjunta, assinada por ele e o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, em março, na visita da comitiva brasileiro à Washington, continua vigente. Além disso, ressalta que os EUA continuam apoiando o Brasil no processo de entrada à organização.

Saiba mais: Guerra comercial: EUA e China negociam acordo cambial

Na última quinta-feira (10), a agência de notícias “Bloomberg” publicou que o governo estadunidense teria desistido de apoiar a candidatura brasileira para adentrar à OCDE. O presidente norte-americano fez questão de ressaltar que a publicação trata-se de uma fake news.

Fique ligado no Resumo da Semana da Suno Notícias.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião