Renda Cidadã ressalta nossa preocupação com riscos fiscais, diz Fitch

Renda Cidadã ressalta nossa preocupação com riscos fiscais, diz Fitch
Renda Cidadã: ressalta nossa preocupação com riscos fiscais, diz Fitch

A diretora-gerente de ratings soberanos da Fitch para as Américas, Shelly Shetty, comentou nesta terça-feira (29) sobre o  anúncio do Renda Cidadã, realizado na última segunda-feira (28). De acordo com a declaração feita pela agência, o projeto do governo, previsto para ocorrer em 2021, não inclui a redução de outras despesas obrigatórias que estão sob o teto de gastos, o que consequentemente, revela a pressão por novos dispêndios no Brasil, assim como o desafio de se promover uma consolidação fiscal em um cenário de alta rigidez orçamentária.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

“Acreditamos que a proposta atual ressalta nossas preocupações referentes aos riscos negativos para as finanças públicas. O plano de introduzir um novo programa social deve pressionar ainda mais os gastos obrigatórios, o que vai contra a intenção do governo de coibir o crescimento desse tipo de dispêndio e limitar as medidas de suporte fiscal este ano”, informou Shetty aos falar sobre o projeto Renda Cidadã.

“A Fitch continuará a focar na trajetória da dívida brasileira, na credibilidade do plano de consolidação fiscal e da âncora fiscal, bem como na dinâmica da composição doméstica da dívida e no ritmo de retomada econômica para reavaliar o rating do Brasil, atualmente em BB-, com perspectiva negativa.”, finalizou.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Renda Cidadã deve ficar entre R$ 200 e R$ 300, segundo relator do orçamento

O senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator do orçamento de 2021, falou, nesta terça-feira (29), sobre o valor do benefício do programa Renda Cidadã. Apesar de ainda não ter sido definido oficialmente, o valor pago deve ficar entre R$ 200 e R$ 300, pelo menos no primeiro ano. A afirmação foi feita em entrevista à “GloboNews”.

De acordo com Bittar, a ideia é colocar o novo programa de renda mínima na PEC Emergencial. Segundo o senador, isso mostra o compromisso do governo com a agenda liberal e conservadora com a qual o presidente Jair Bolsonaro se elegeu. “A proposta é colocar o programa Renda Cidadã na PEC Emergencial, a Proposta de Emenda Constitucional dos gatilhos. Isso é fundamental porque é um sinal claro de que o governo e as lideranças estão atentas à retomada da agenda”, afirmou Bittar. “A PEC emergencial é um instrumento que aciona gatilhos. É dura e necessária”, acrescentou o senador.

Saiba Mais: Renda Cidadã deve ficar entre R$ 200 e R$ 300, segundo relator do orçamento

Aprovação da proposta por Paulo Guedes

Márcio Bittar afirmou também que a proposta do Renda Cidadã passou pela aprovação do ministro da Economia, Paulo Guedes. “Jamais proporia se não tivesse passado pelo crivo e pela criatividade do ministro Paulo Guedes. Tinha de chegar algo possível e que tivesse chance de ser aprovado”, disse em entrevista à GloboNews.

Com informações do Estadão Conteudo

 

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião