Renda Brasil: Bolsonaro se reúne com equipe para discutir projeto

Renda Brasil: Bolsonaro se reúne com equipe para discutir projeto
O presidente Bolsonaro afirmou, na última quarta, que a palavra final da economia está a cargo dele ou do ministro Paulo Guedes.

O presidente Jair Bolsonaro está reunido nesta sexta-feira (28) com a equipe do governo para discutir o projeto Renda Brasil, que deve substituir o Bolsa Família de R$ 190, criado pelo ex-presidente Lula.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O valor do Renda Brasil deve ficar abaixo dos R$ 300, valor que o mandatário almejava. Segundo fontes do jornal “O Estado de S.Paulo”, não há espaço no Orçamento. O programa social deverá atender cerca de 17 milhões de famílias, antes, estava previsto que o projeto atenderia 21 milhões. O Bolsa Família é destinado a 14 milhões de famílias.

Na reunião estão presentes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, ministro da Casa Civil, Braga Netto, e da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

Bolsonaro deu até sexta para Guedes apresentar novo Renda Brasil

O presidente Bolsonaro, estabeleceu um prazo de três dias, até esta sexta, para que o ministro da Economia apresente uma nova proposta para o novo programa Renda Brasil.

A sinalização aconteceu após o mandatário rejeitar a proposta atual da equipe econômica do governo federal, alegando que não iria “tirar de pobres para dar a paupérrimos”. O desenho para o Renda Brasil foi apresentado na última terça-feira (25), em reunião no Palácio do Planalto, previa a revisão ou extinção de outros benefícios, como o abono salarial, alteração rejeitada por Bolsonaro.

técnicos que trabalham na esquematização do Renda Brasil se reuniram para dar início aos ajustes solicitados pelo mandatário, que deseja um revisão sem mexer no abono salarial. A área econômica do governo, contudo, avalia que a revisão do abono era “fundamental” para criar um espaço no Orçamento para custear o novo programa.

Além do abono, os técnicos tem como alvo mais de 20 ações do governo, como o seguro-defeso a pescadores artesanais no período de reprodução dos peixes, quando atividade da pesca é proibida, entre outros pontos para elaborar o Renda Brasil.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião