Negócios

Renault poderá fechar fábricas e economizar US$ 2 bi em custos, diz agência

0

De acordo com informações da agência “Reuters”, a Renault deverá comunicar o fechamento de algumas fábricas e o corte de empregos na próxima quinta-feira (28). A ideia da empresa é economizar cerca de US$ 2,2 bilhões com o corte de custos, segundo uma fonte consultada pela agência de notícias. As informações foram publicadas nesta segunda-feira (25).

Essas medidas da Renault seriam tomadas por conta da crise gerada pela pandemia de coronavírus (Covid-19). O plano de economia da montadora, segundo a “Reuters”, deve durar por três anos.

A Nissan, seguindo a mesma linha de corte de custos, deve diminuir sua produção anual de veículos para 5,5 milhões. O número de automóveis produzidos por ano pela empresa era de aproximadamente 6,5 milhões.

Veja também: Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Nissan e a Renault tinham como objetivo vender aproximadamente 14 milhões de automóveis até 2022. A meta, entretanto, mudou devido à pandemia de coronavírus e agora esté em 10 milhões de veículos. Vale lembrar que a Renault possui 43,4% de participação na Nissan.

Em julho de 2019, a Nissan comunicou que cortaria US$ 3 bilhões em custos, o que aconteceu quase de maneira integral até o momento. A montadora, agora, deverá anunciar mais um corte de US$ 3 bilhões.

Renault “pode desaparecer” em meio à crise, segundo ministro francês

O ministro da Economia e Finanças da França, Bruno Le Marie, afirmou, na última sexta-feira (22), que a Renault poderia “desaparecer” sem uma estratégia para enfrentar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

O político francês declarou, em entrevista a rádio “Europe 1”, que “existe uma necessidade urgente de ação” e que “nunca escondeu a seriedade da crise” na Renault.

A Renault comunicou, no mês passado, que sua receita no primeiro trimestre de 2020 diminuiu 19,2%, em comparação com o mesmo período de 2019, para 10,1 bilhões de euros.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.