Política

Reforma da Previdência deve ser concluída em setembro, diz Marinho

0

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que espera que a votação da reforma da Previdência seja concluída no Senado até setembro.

Na última sexta-feira (12), a Câmara dos Deputados concluiu a votação da reforma da Previdência analisando todos os destaques. No entanto, o segundo turno de votação para aprovação do texto na Câmara acontecerá apenas no segundo semestre deste ano.

De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, o segundo turno da votação da reforma da Previdência começará no dia 6 de agosto às 16h.

Após a análise de todos os destaques, a equipe econômica estima que a economia da proposta fique em torno de R$ 900 bilhões em dez anos, segundo Marinho.

Sobre a tramitação do texto, o secretário especial afirmou que “o parlamento fez o seu papel, vai continuar fazendo”. Ainda declarou que o debate na Câmara foi importante para que os brasileiros tomem conhecimento da proposta. ” O debate foi às vezes áspero, contundente, mas necessário para que a sociedade possa fazer seu juízo de valor”.

Rogério Marinho falou também sobre a inclusão de Estados e municípios no texto da reforma. Para ele “o governo apresentou [a proposta] com Estados e municípios por acreditar que o ajuste fiscal deve se dar no conjunto dos entes federados e não apenas no governo federal. Por uma questão de decisão do Parlamento, notadamente a Câmara, essa possibilidade foi retirada, mas a discussão continua”.

Ele ainda conclui dizendo que caso Estados e municípios sejam integrados ao texto, será benéfico para a sociedade.

Texto-base da reforma é aprovado

O texto-base da reforma da Previdência foi aprovado no plenário da Câmara dos Deputados na última quarta-feira (10). A votação foi concluída com 379 votos favoráveis contra 131 votos contrários. Uma série de destaques seguiu em análise pelos parlamentares até a última sexta.

Saiba mais: Reforma da Previdência é aprovada no plenário da Câmara

No entanto, com a aprovação da reforma da Previdência no plenário, o texto agora passará por mais uma votação na Câmara e por duas votações no Senado. O texto da reforma propõe novas regras relacionadas à aposentadoria para os brasileiros.

Na quarta, a votação da reforma da Previdência contou com um quórum quase máximo. Assim, dos 513 deputados, 510 registraram presença no plenário da Câmara nesta quarta-feira. A aprovação da reforma dependia de um quórum mínimo de 308 votos a favor.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.