Recuperação econômica pós-coronavírus pode levar 5 anos, diz Banco Mundial

Recuperação econômica pós-coronavírus pode levar 5 anos, diz Banco Mundial
Segundo o BM, a recuperação econômica global frente à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus pode levar até cinco anos.

Segundo o Banco Mundial (BM), a recuperação econômica global frente à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) pode levar até cinco anos. A previsão foi revelada nesta quinta-feira (17) pela economista-chefe do banco, Carmen Reinhart.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

“Provavelmente haverá uma recuperação rápida quando todas as medidas de restrição relacionadas aos bloqueios [para conteção ao coronavírus] forem suspensas, mas uma recuperação completa levará até cinco anos”, afirmou a economista em participação remota em evento realizado em Madri.

Para ela, a recessão causada pela doença durará mais em determinados países do que em outros e agravará a desiguldade. Isso correrá porque, de acordo com a economista, os mais pobres serão atingidos de forma mais intensa pela crise nos países ricos, e os países mais pobres também serão mais impactados do que os países mais ricos.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Além disso, Reinhart pontuou que a pandemia fará com que, pela primeira vez nas últimas duas décadas, as taxas de pobreza global aumentarão após a crise.

BM havia previsto crise prolongada em emergentes em função do coronavírus

Os países de economia de baixa renda e os países emergentes deverão ser impactadas pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus pelos próximos cinco anos, apontou um estudo do BM divulgado em junho deste ano.

Devido às medidas de isolamento social, causando a paralisação econômica em diversos países, a pandemia já instaurou uma grave recessão no planeta, havia apontado a instituição. “A gravidade excepcional da pandemia e do colapso econômico não apenas eleva o risco de uma perda permanente dos níveis de produção como de uma desaceleração permanente do crescimento potencial da produção”, disse a organização internacional.

O banco avalia que “o coronavírus poderá alterar as próprias estruturas sobre as quais o crescimento das recentes décadas foi construído, uma vez que pode causar danos prolongados às cadeias de suprimentos globais, ao comércio e aos fluxos financeiros globais e à cooperação global”.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião