Finanças pessoais

Receita Federal libera consultas ao 4º lote do Imposto de Renda 2019

0

Nesta segunda-feira (9), a partir das 9h, a Receita Federal irá liberar a consulta para o quarto lote da restituição do IR (Imposto de Renda) deste ano.

No total, serão beneficiados 2.819.522 contribuintes, dos lotes de 2019 e também os residuais dos exercícios de 2008 a 2018 do Imposto de Renda.

Os depósitos somam R$ 3,5 bilhões. O crédito estará disponível na conta bancária informada na declaração do IR, a partir do dia 16 de setembro.

Para conferir se seu nome consta neste lote, o contribuinte deverá acessar a página da Receita Federal, ou ligar para o Receitafone 146.

Caso o montante devido não seja creditado até esta data, o contribuinte pode verificar o problema pessoalmente em qualquer agência do Banco do Brasil ou entrar em contato a central de atendimento.

Os telefones disponíveis são:

  • 4004-0001 (capitais)
  • 0800-729-0001 (demais localidades)
  • 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Inconsistência no Imposto de Renda

Quando há inconsistências na declaração do IRPF, a pessoa cai na malha fina. Com isso, é necessário ficar atento após o envio da declaração do Imposto de Renda à Receita Federal para acompanhar a situação da documentação e saber se não caiu na ‘malha fina’.

Saiba mais: Bolsonaro: tabela do IR será corrigida pela inflação em 2020

No entanto, cair na malha fina não significa necessariamente que o contribuinte deverá pagar multa. Há possibilidade de entregar a uma segunda declaração para corrigir os erros enviados.

Como identificar se caiu na malha fina

De acordo com a Receita Federal existem algumas razões que levam as declarações à malha fina. Veja os erros mais comuns:

  • Omissão de rendimentos do titular e seus dependentes;
  • Dedução indevida de despesas com previdência oficial ou privada;
  • Valores incompatíveis de despesas médicas;
  • Informações declaradas divergentes da fonte pagadora (não comprovação do Imposto de Renda retido na fonte da empresa, inclusive ausência de DIRF);
  • Omissão de rendimentos de aluguéis;
  • Pensão alimentícia com indícios de falsidade.

Mas é possível fazer a consulta por conta própria no site da Receita Federal. Basta acessar o extrato do Imposto de Renda no portal e-CAC (Centro Virtual de Atendimento), que aparece na tela inicial em fundo azul.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.