Negócios

Problema no Banco Inter zera ou negativa saldos de clientes

0

O aplicativo do Banco Inter está registrando uma falha nesta segunda-feira (17). O software está exibindo saldos de contas zerados ou negativados dos clientes.

Além disso, não está sendo possível checar o dinheiro nas contas no Twitter e no Facebook do Banco Inter. O motivo da falha ainda não foi esclarecido pela instituição financeira.

Os usuários começaram a reclamar nas redes sociais contra a impossibilidade de acessar a seus saldos corretos.

Saiba mais: Banco Inter estaria buscando até R$1 bi em aumento de capital 

Nas redes sociais, o banco respondeu também explicando que estava trabalhando para normalizar a a situação. No perfil do banco apareceram mensagens como “Nossa equipe já está ciente e trabalhando para normalizar essa questão. Orientamos que aguarde”.

Ou também “a impossibilidade de visualizar o saldo é pontual e já estamos atuando. Dessa forma, orientamos que aguardem, pois em breve será solucionado”.

Em agosto de 2018 o Banco Inter foi alvo de um “incidente de segurança da informação”. A empresa foi vítima de uma tentativa de extorsão de um colaborador. A instituição admitiu que os dados de uma parcela dos seus clientes foram vazados.

Por isso, em dezembro passado, o Banco Inter chegou a um acordo com o Ministério Público onde se comprometeu a pagar R$ 1,5 milhão.

Saiba mais: Banco Inter estaria buscando até R$1 bi em aumento de capital 

Comunicado do Banco Inter

“O Banco Inter informa que todos os acessos e visualizações de saldo já foram normalizados. Na manhã desta segunda-feira registramos uma instabilidade na visualização de saldo em uma pequena parcela de contas. Os acessos foram temporariamente interrompidos para as devidas correções e é importante esclarecer que o fato não representou prejuízos financeiros para nenhum correntista”, afirmou o banco em comunicado enviado à redação na tarde desta segunda-feira.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe da SUNO Notícias. Formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.