Negócios

Principais estatais reportam lucro de R$ 60,7 bilhões no 1º semestre e surpreendem

0

As cinco principais estatais, juntas, registraram um lucro líquido de R$ 60,7 bilhões no primeiro semestre deste ano. O montante equivale a um avanço de 69% sobre o mesmo período na comparação anual.

O resultado das estatais é vista pela equipe econômica como “boa surpresa” pela alta geração de receitas. O cenário, ainda, deve beneficiar os argumentos a favor das privatizações, uma diretriz do Ministro da Economia Paulo Guedes.

O secretário de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, Fernando Soares, disse ao “Valor Econômico” que “se continuar nessa toada, vamos atingir um resultado de R$ 100 bilhões em 2019, tranquilamente”.

Confira: Petrobras não vai mexer no preço do combustível, diz Castello Branco

O considerado “top 5” das estatais detém as seguintes empresas:

  • Grupo Petrobras (PETR3; PETR4)
  • Grupo Eletrobras (ELET6)
  • Grupo Banco do Brasil (BBAS3)
  • Grupo Caixa Econômica
  • Grupo BNDES

Juntas, as estas empresas correspondem a 95% do total dos resultados das empresas estatais no âmbito Federal. O pagamento de dividendos acima do estimado e reação da arrecadação federal podem auxiliar o desbloqueio de recursos do Orçamento Federal. A decisão será tomada na próxima sexta-feira (20).

Estatais superam as expectativas

Em uma estimativa do mês de julho, as receitas federais com dividendos de empresas poderia chegar a R$ 8,5 bilhões neste ano, entretanto, a tendência é de que esse valor seja ultrapassado.

Levando em consideração o primeiro semestre, dobrando-o, o lucro líquido seria de aproximadamente R$ 120 bilhões em 2019. Desses, ao menos 25% estipulados por lei (ou seja, R$ 30 bilhões), devem ser distribuídos como dividendos.

Para o cofre da União seriam direcionados R$ 20 bilhões, já que existem empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo.

Os elevados lucros das estatais vai contra o desempenho do passado recente.

Em 2015, o mesmo conjunto das cinco principais empresas haviam somado o prejuízo de R$ 32 bilhões. Apenas três anos depois, em 2018, o resultado foi de R$ 71,5 bilhões positivos, uma reversão de R$ 103,5 bilhões.

Veja também: Paulo Guedes quer “via expressa” para privatizações

O Grupo Petrobras registou um lucro líquido de R$ 6,8 bilhões maior do que nos primeiros seis meses do ano passado, uma alta de 40,3%. Já o BNDES melhorou em 190% seu balanço em relação ao mesmo período de 2018. O resultado atingiu R$ 9 bilhões, graças aos desinvestimentos realizados em suas participações societárias.

A maior alta dentre estas estatais é da Eletobras, com uma alta de 272%. O resultado atípico se dá pela interrupção nos serviços da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) e da Amazonas Distribuidora. Ambas colaboravam negativamente com a companhia, pois davam prejuízo.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.