Mercado

Aceno positivo de Bolsonaro à Previdência leva Ibovespa a fechar com alta de 3,69%

0

O aceno positivo do futuro presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), à reforma da Previdência e a boa movimentação de Wall Street no pregão de hoje, levaram o Ibovespa a fechar com valorização de 3,69% aos 86,885 pontos.

O dólar, por sua vez, fechou com queda de 0,40% sendo cotado para venda a R$ 3,60.

Em suas primeiras entrevistas, após ser eleito como o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que dará continuidade a agenda econômica de Michel Temer sobre a reforma da Previdência, o que animou os investidores nesta tarde de terça-feira. Sem dar muitos detalhes, o futuro presidente afirmou que acelerar o processo levará a uma transição mais tranquila de governo e melhorar a situação fiscal.

Em relação ao dólar, o futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, disse que não descara o uso de reservas internacionais, caso a moeda norte-americana extrapole R$ 5,00.

Fora do Brasil, os mercados globais fecharam em alta frente aos balanços trimestrais que aconteceram no dia. Coca-Cola, BP, LSE são empresas multinacionais que liberaram seus fechamentos.

No brasil, a Telefônica e Embraer também soltaram os seus balancetes trimestrais. A empresa do setor de telefônica fechou com ganhos de 8,63%, após os lucros líquidos virem acima do esperado. A do setor de aviação, por sua vez, apresentou diminuição nos prejuízos, em relação ao terceiro trimestre, e também fechou com alta significativa, de 4,8%.

Outros resultados do Ibovespa

Ações com mais ganhos no pregão de hoje

Telef Brasil PN (VIVT4, 14,36%); B2W Digital (BTOW3, 9,39%); Ultrapar On (8,67%, UGPA3).

Ações com as maiores desvalorizações

Suzano Papel On ( SUZB3 ,-3,55); Sabesp On,(SBP3, -2,08%) e Braskem PMA (BRKM3, -1,47%).

Compartilhe a sua opinião

Paulo Jaschke
Paulo Jaschke é estudante de jornalismo na ESPM-SP. Escreve sobre o mercado financeiro, economia e política internacional para o portal da Suno Research. Também escreve sobre economia internacional na agência CMA e é repórter esportivo pela Web rádio EsportesNet. Em 2018, foi repórter esportivo pela Rádio ESPM na Copa do Mundo 2018 e escreveu para a Revista Plural ESPM.