Economia

BC prepara novo sistema de pagamentos instantâneos, diz Campos Netto

0

O Banco Central (BC) está preparando um novo sistema de pagamentos instantâneos. A informação foi divulgada pelo presidente da instituição monetária central, Roberto Campos Neto.

Segundo o presidente do Banco Central, o novo sistema poderá substituir os antigos meios de pagamento. A plataforma pretende conectar bancos, empresas e pessoas sem intermediários.

A declaração de Campos Neto foi realizada durante o Fórum de Investimentos Brasil 2019, no final da semana passada. O evento contou com a participação de representantes de grandes instituições financeiras do País, como Bradesco (BBDC3; BBDC4) e Nubank.

Saiba mais: Banco Central: IBC-Br sobe 0,7% em agosto em comparação a julho

“Os pagamentos instantâneos vão trazer uma grande revolução no Brasil juntamente com as outras medidas que o BC vem tomando, open banking, por exemplo”, afirmou o presidente da instituição monetária central.

Segundo o presidente do BC, os pagamentos instantâneos serão mais uma opção na cesta de instrumentos disponíveis ao cidadão.

Campos Neto destacou a importância de ter o projeto centralizado no BC e não em uma instituição privada, objetivando um sistema único e interoperável.

Banco Central inova em suas operações

Essa não é a primeira vez que vemos um órgão público utilizando essa tecnologia. Desde o ano passado, o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), vem trabalhando em uma ferramenta via blockchain com o objetivo de proporcionar mais transparência nas suas operações financeiras. Foi criado BNDESToken.

A ferramenta do Banco Central proporcionará pagamentos instantâneos e um maior uso por parte dos clientes, uma vez que os sistemas atuais são custosos e demorados. A plataforma funcionará 24 horas por dia.

O desenvolvimento da base de dados deve custar cerca de R$ 4,3 milhões, já sua manutenção custará aproximadamente R$ 1,2 milhão por ano. A plataforma será lançada no ano que vem.

Confira: Confira quais são os principais impactos da reforma da Previdência

Após a conclusão desse projeto, o Banco Central pretende aposentar o uso dos cartões físicos de débito e crédito, com a utilização dos QR Code para pagamento via smartphones.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.