Negócios

Preços do petróleo registram desvalorização acumulada de 20%

0

Os preços de contratos futuros de petróleo registraram queda pela quinta vez consecutiva, nesta quinta-feira (27). Este é o menor valor em mais de um ano.

No mundo, as tensões acerca da rápida disseminação do novo coronavírus fora da China pressionam o preço do petróleo para baixo. A commodity já chegou a registrar uma queda de 20% em 2020.

Os preços para entrega em abril recuaram. Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nyse), os contratos do West Texas Intermediate (WTI) fecharam em queda de 3,36%, com o barril está cotado a US$ 47,09 (R$ 211,43). Os preços do Brent para o mesmo mês fecharam em queda de 2,33%, com o barril a US$ 52,18 (R$ 234,28), na ICE, de Londres.

Efeitos da epidemia de coronavírus no mercado de petróleo

“O vírus Covid-19 ainda mantém o mercado de petróleo em uma posição de estrangulamento”, afirmou em nota Carsten Fritsch, analista de commodities do Commerzbank.
A fraqueza do mercado de diesel e óleo para aquecimento associa-se a falta de procura do produto. Segundo Fritsch, a fragilidade do mercado da commodity acentua as preocupações com as demanda resultante da epidemia do novo coronavírus.
“Quando o coronavírus paralisa áreas da vida pública e da produção, isso resulta em uma demanda significativamente menor de diesel para transporte e produção, bem como de querosene na aviação”, afirma Fritsch

Dessa forma, a menor demanda está reduzindo o preço do petróleo. O analista detalha que a China já se fala em redução do processamento de petróleo em 4 milhões de barris a cada dia. 

“Além disso, o inverno tem sido extraordinariamente ameno, o que reduz a demanda por óleo para aquecimento. As refinarias provavelmente reduzirão consideravelmente sua produção em resposta a esses desenvolvimentos”, acrescenta.
Segundo projeções divulgadas nesta quinta-feira revisadas pela Rystad Energy, conforme a epidemia do novo vírus se espalhar os preços caem.
À proporção que o coronavírus se dissemina dentro e fora da China, serviços de petróleo e gás são afetados. A desaceleração da economia global afetará fornecedores devido a baixa no preço médio da commodity.
De acordo com a projeção feita pela Rystad Energy, os preços do petróleo bruto Brent serão negociados abaixo do valor previsto. O barril sairá a US$ 56  ao final de 2020, ao contrário dos US$ 60 previstos. 

Compartilhe a sua opinião

Arthur Oliveira
Arthur Oliveira escreve sobre política, economia e negócios para o portal de notícias da Suno Research. Atualmente, é estudante de jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero.