Preço médio de venda de imóveis comerciais recua aproximadamente 3% em 12 meses

Preço médio de venda de imóveis comerciais recua aproximadamente 3% em 12 meses
Financiamento de imóveis tem alta de 29,9% em junho, segundo Abecip

Segundo o Índice FipeZap, o preço médio de venda de salas e outros imóveis comerciais no Brasil recuou aproximadamente em 3% em 12 meses. A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) neste período é de 3,43%.

O índice informa que ““o resultado negativo, no âmbito do preço médio de venda do segmento, é influenciado pela queda nominal observada em todas as cidades monitoradas”. A cidade que apontou a maior baixa na venda de imóveis comerciais foi Curitiba, com 7,11%

No mês passado, o preço médio de imóveis comerciais teve queda de 0,45%, enquanto a inflação cresceu 0,11%. A única cidade monitorada que registrou crescimento no mês em questão foi Brasília, com 0,13%.

O valor médio do metro quadrado de imóveis comerciais nas cidades monitoradas pelo índice foi R$ 8,812/m². Sendo assim, o Rio de Janeiro registrou o maior preço em agosto, sendo R$ 10,082/m².

Veja também: Ministério da Economia cria comitê para a gestão de imóveis da União

Já o preço médio do aluguel de imóveis comerciais teve alta de 0,41% nos últimos 12 meses. A cidade de Salvador registrou uma alta de 6,26%.

Em agosto, o índice manteve-se estável, crescendo 0,01%. Entretanto, Salvado se destacou novamente, com avanço de 0,49%.

O valor médio no mês para aluguel de salas e conjuntos comerciais foi de R4 37,78/m². Das cidades monitoradas pelo índice, São Paulo registrou o maior valor, de R$ 44,99/m².

O retorno médio do aluguel comercial anualizado foi previsto em 5,33% no mês de agosto deste ano. Dessa forma, superou a rentabilidade do aluguel de imóveis residenciais no igual período e do retorno médio real de aplicações financeiras de referência.

Preço médio do aluguel de imóveis residenciais cresce 3,61% no ano

O Índice FipeZap divulgou, no dia 17 de setembro, que o preço médio do aluguel de imóveis residenciais em 2019 obteve alta de 3,61% em 2019. O valor é acima da inflação medida pelo IPCA, de 2,54%.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião