Preço médio do aluguel de imóveis residenciais cresce 3,61% em 2019

Preço médio do aluguel de imóveis residenciais cresce 3,61% em 2019
coronavírus

Índice FipeZap divulgado nesta terça-feira (17), mostrou que o preço médio do aluguel de imóveis residenciais em 2019 obteve alta de 3,61% em 2019. O valor é acima da inflação medida pelo IPCA, de 2,54%.

Das capitais citadas, todas apresentaram uma elevação no acumulado anual do preço médio no aluguel de imóveis. A que obteve maior alta foi Florianópolis, com 10,76%.

No mês de agosto, o índice teve crescimento de 0,07% . Apesar de ter sido a nona alta consecutiva, o valor é inferior à inflação no mês de 0,11%. A cidade com maior variação positiva foi Curitiba com 1,39%. Já a que representou maior queda foi Recife com 1,15%.

O índice apresenta alta de 3,87% no acumulado dos últimos 12 meses. Já a inflação do IPCA, cresceu 3,43%. A cidade com maior alta, mais uma vez, é Florianópolis com 13,04%, e o Rio de Janeiro apresentou a maior queda, com 1%.

Em agosto de 2019, o preço médio de residências foi de R$ 28,98/m² nas 25 cidades monitoradas. Entre as capitais, São Paulo continuou com o preço mais elevado, com R$ 39,50/m². A cidade com menor valor médio em agosto foi Goiânia com R$ 16,42/m².

No mês passado, o retorno médio anualizado do aluguel subiu para 4,62%, acima do oferecido por aplicações financeiras tidas como referências no mercado.

Vendas de imóveis cresceram no segundo trimestre

As vendas e os lançamentos de imóveis no Brasil aumentaram no segundo trimestre deste ano ante o mesmo período de 2018. A informação foi divulgada no dia 26 de agosto, pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Saiba mais: Vendas de imóveis no Brasil crescem 16% no segundo trimestre

O crescimento das vendas do mercado imobiliário foi de 16% entre abril e junho, quando comparado ao mesmo período do ano passado. No período, 30.607 propriedades foram vendidas. O número de imóveis lançados também aumentou em 11,8% na comparação anual, com 32.813 unidades.

Segundo o presidente da CBIC, José Carlos Martins, o bom desempenho econômico na região Sudeste contribui para a melhora do mercado. Além disso, o agronegócio no Centro-Oeste também impulsiona os bons resultados do setor imobiliário.

Martins ressaltou ainda que desde o início de 2017, o preço dos imóveis já subiu 8% acima da inflação.

Rafael Lara

Compartilhe sua opinião