Petróleo: pior impacto do coronavírus na demanda já passou, diz AIE

Petróleo: pior impacto do coronavírus na demanda já passou, diz AIE
Petróleo fecha no maior patamar desde o início de março

A Administração de Informação sobre Energia (AIE) declarou nesta sexta-feira (10) os piores efeitos do coronavírus (covid-19) na demanda global por petróleo já passaram. Porém o órgão também explicou que o impacto do vírus continuará presente conforme o mercado se recupera lentamente no segundo semestre de 2020.

Em seu relatório mensal, a AIE disse que a demanda global de petróleo no primeiro semestre de 2020 caiu em 11% quando comparado com o ano passado, uma queda de 10,75 milhões de barris por dia. A previsão é de que a demanda por petróleo caia 5,1 milhões bpd no segundo semestre deste ano.

As atividades econômicas estão se recuperando após o levantamento de algumas das medidas mais rigorosas de lockdown, já que, em abril, dois terços da população global estavam sob bloqueio. No entanto, “o forte crescimento de novos casos do Covid-19, que levaram ao retrocesso na reabertura de algumas regiões, incluindo a América do Norte e América Latina, estão projetando uma sombra sobre as perspectivas ”, afirmou a AIE.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Os preços do petróleo ao redor do mundo foram negociados com pouca volatilidade nas últimas semanas, contidos pelas preocupações com os aumentos nos casos de coronavírus. A agência com sede em Paris cortou sua previsão de demanda no terceiro trimestre, citando as crescentes infecções no Brasil, Rússia e particularmente nos EUA como a razão para sua decisão.

A recente recuperação dos preços do commodity foi causada pelas quedas acentuadas na sua oferta. Dados da AIE mostram que a produção global em junho foi 13,7 milhões de barris por dia menor do que em abril, quando a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e seus aliados concordaram em cortar cerca de 13% da oferta global.

AIE avisou que produção dos EUA deve ter resumo de 600 mil bpd

A Administração de Informação sobre Energia (AIE) declarou nessa terça-feira (7) que a produção de petróleo dos EUA deve cair para 11,63 milhões de barris por dia (bpd) nesse ano, ou seja um resumo de 600 mil bpd. A projeção anterior indicava um recuo de 670 mil barris por dia.

Veja também: Petróleo: produção dos EUA deve ter resumo de 600 mil bpd, segundo AIE

Além disso, a AIE projeta um declínio menor do que havia projetado anteriormente em relação ao consumo de petróleo e outros combustíveis no país norte-americano. De acordo com a estimativa atual, o consumo desses combustíveis deve cair 2,1 milhões de bpd em 2020, totalizando 18,34 milhões de bpd. A projeção anterior estimava um resumo 2,4 milhões de bpd.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião