Economia

PIB será revisado para incorporar números das exportações, diz IBGE

0

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) será revisto devido aos números das exportações apontadas pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

Em um comunicado divulgado na última quarta-feira (4), o instituto salientou que a revisão do PIB está em meio ao processo dos sistemas estatísticos em todo o mundo, previsto na metodologia das contas trimestrais do País.

A revisão dos números do terceiro trimestre serão divulgados em 4 de março, na mesma data da publicação dos dados do quarto trimestre.

Saiba mais: Produção industrial avança 0,8% em outubro, aponta IBGE

O Ministério da Economia anunciou uma correção de US$ 6,5 bilhões para cima no valor das exportações do Brasil para os meses de setembro a novembro. Em setembro apenas foi constatada uma elevação de US$ 1,368 bilhão no valor.

“Ainda não houve a incorporação da revisão das exportações, uma vez que esta foi publicada na véspera da divulgação dos resultados das contas nacionais trimestrais do terceiro trimestre”, afirmou o IBGE na nota.

PIB supera expectativas

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,6% no terceiro trimestre ante ao segundo trimestre deste ano, levando em consideração o ajuste sazonal. Em relação ao mesmo período de 2018, o crescimento foi de 1,2%.

No acumulado de 12 meses registrados no final de setembro, o PIB registrou crescimento de 1,0%, frente aos quatro trimestres anteriores. Já no acumulado de 2019, o PIB aumentou 1,0%, em relação a igual período do ano passado.

Em valores correntes, o PIB atingiu R$ 1,842 trilhão no intervalo de julho-setembro, sendo que R$ 1,582 trilhão são referentes ao Valor Adicionado e R$ 259,7 bilhões aos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

Confira: Boletim Focus eleva previsão do PIB para 2020

Segundo os especialistas das 100 principais instituições financeiras do mercado brasileiro, que fazem parte da elaboração do Boletim Focus, a economia brasileira, ao final de 2019, deverá ser de 0,99%.

Além disso, na publicação realizada pelo Banco Central (BC) na última segunda-feira (2), os principais economistas por Brasil esperam um crescimento do PIB do Brasil de 2,22% em 2020 e 3,75% em 2021.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.