Economia

PIB brasileiro: Cepal reduz projeção de 2% para 1,8%

0

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) diminuiu a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 2019. A expectativa, que em dezembro de 2018 era de 2%, caiu a 1,8%.

A Cepal também reduziu a projeção do PIB da América Latina, para 1,3%. Na estimativa anterior, a expectativa de expansão era de 1,7% para este ano.

De acordo com a Cepal, o corte nas estimativas foi influenciado por:

  • menor taxa de crescimento global (desaceleração econômica);
  • baixo dinamismo do comércio mundial;
  • e as condições financeiras enfrentadas pelas economias emergentes.

[optin-monster-shortcode id=”npkxlwaleraa8psvnego”]

 

Segundo a comissão, o cenário de restrições comerciais pode ter efeito nos preços de matérias-primas. “Espera-se para 2019 uma ligeira queda no nível médio de preços dos produtos básicos [5%], sendo os de energia os que apresentariam a maior queda [12%]”, projetou.

“Mas, dada uma piora maior do que o esperado do nível da atividade mundial e do comércio mundial, essa projeção poderia ser revisada para baixo”, acrescentou.

Confira abaixo a previsão do PIB, em 2019, para os principais países da região, conforme a Cepal:

  • Argentina: estimativa mantida a -1,8%.
  • México: estimativa reduzida de 2,1% para 1,7%.
  • Venezuela: estimativa reduzida de -10% para -16%.

A Cepal também reduziu a projeção do PIB da região, para 1,3%. Na estimativa anterior, a expectativa de expansão era de 1,7% para este ano.

Saiba mais – Boletim Focus: crescimento do PIB cai para menos de 2%

PIB das Américas

A comissão estabeleceu que a expansão econômica na América do Sul será de 1,1% neste ano. A projeção anterior, de dezembro, apontava para 1,4%. Em 2018, a expansão foi de 0,5%.

Ao passo que o PIB da América Central deve crescer 3,1% em 2019, segundo a Cepal. “Isso é consequência da maior desaceleração esperada para os Estados Unidos da América (EUA) este ano, que afeta não somente o comércio, mas também, às remessas que são direcionadas para essa sub-região”, conclui a Cepal.

FMI também reduziu projeção do PIB do Brasil

O Brasil teve sua previsão de crescimento econômico diminuída pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), de 2,5% para 2,1%.

O FMI também reduziu a estimativa do PIB global em 0,2 ponto percentual em relação ao 3,5% esperados em janeiro deste ano. Para 2020, a previsão permanece em 3,6%.

De acordo com o documento do FMI divulgado na última terça-feira (9) a economia global vem desacelerando com o passar dos anos. Em 2019, o PIB global deverá crescer apenas 3,3% depois de avançar 3,8% em 2017 e 3,6% em 2018.

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolveu pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.