Negócios

PF investiga Telefônica em 69ª fase da Operação Lava Jato

0

A Telefônica está sendo alvo de uma investigação da Polícia Federal, deflagrada nesta terça-feira (10). A operação é denominada “Mapa da Mina” e apura se houve crimes ligados ao repasse de dinheiro a uma empresa do filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Procurada, a empresa disse que a PF está em sua sede em busca de novas informações sobre o caso. “A Telefônica informa que a Polícia Federal está hoje em sua sede, em São Paulo, buscando informações a respeito de contratos específicos de prestação de serviços realizados. A empresa está fornecendo todas as informações solicitadas e continuará contribuindo com as autoridades. A Telefônica reitera seu compromisso com elevados padrões éticos de conduta em toda sua gestão e procedimentos”, informou a assessoria em resposta ao Suno Notícias.

Veja também: Telefônica Brasil anuncia venda de 1.909 torres para Telxius por R$ 641 mi

A Polícia Federal apurou uma movimentação que beira os R$ 40 milhões, entre a Movile Internet Móvel, e o grupo Gamecorp/Gol entre janeiro de 2014 e janeiro de 2016.

A operação da PF conta com o apoio de 200 policiais federais e 15 auditores fiscais da Receita Federal. Eles cumprem 47 mandados de busca e apreensão nos Estados de:

  • São Paulo
  • Rio de Janeiro
  • Bahia
  • Distrito Federal

Cotação da Telefônica

Por volta das 11h desta terça-feira, a Telefônica (VIVT3) registrava baixa de 1,45% na bolsa, sendo negociada a R$ 46,78.

Posicionamento da Movile

Em nota, o Grupo Movile informou que “preza pela transparência em sua atuação e está cooperando com as investigações do Ministério Público Federal do Paraná, fornecendo todas as informações solicitadas. A empresa não é o alvo principal da investigação e trabalha em total colaboração com as autoridades.

A Movile esclarece ainda que, diferentemente do citado no primeiro comunicado oficial emitido pelo MPF-PR, não pertence ao grupo Telefônica/Vivo. Somos um ecossistema brasileiro de empresas de tecnologia, com atuação global”.

 

Ações da Oi também caem após notícias de investigação

A Oi operava em baixa por volta das 11h15 da manhã desta terça-feira (10). Os papéis da empresa de telecomunicações eram cotados a R$ 0,91, com variação negativa de 2,15%.

Assim como a Telefônica, a empresa também é alvo da PF na operação “Mapa da Mina”, deflagrada nesta terça. A Oi é investigada por supostos repasses financeiros suspeitos para empresas do grupo Gamecorp/Gol.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.