Negócios

Petrobras (PETR3; PETR4) tem alta de 55,70% no lucro líquido em 2019

0

A Petrobras (PETR3; PETR4) registrou seu maior lucro da história (sem contar a inflação) em 2019. O maior de uma empresa de capital aberto da história do Brasil. A estatal petrolífera divulgou seu balanço nesta quarta-feira (19).

O lucro líquido da Petrobras foi de R$ 40,1 bilhões, um recorde. O crescimento em relação a 2018, quando tinha sido de R$ 25,7 bilhões, foi de 55,70%.

Segundo a estatal, esse resultado foi impulsionado principalmente com o resultado do ganho de capital sobre desinvestimentos (principalmente TAG, BR Distribuidora e ativos de E&P), parcialmente compensado por maiores despesas financeiras com gerenciamento da dívida no mercado de capitais, maior impairment e menores preços do Brent.

Saiba mais: Petrobras registra o lucro líquido de R$ 9,08 bilhões no 3T19, alta de 36,8%

No 4T19, o lucro líquido diminuiu 10% para R$ 8,2 bilhões, principalmente devido ao ganho de capital de R$ 13,9 bilhões com a venda da BR Distribuidora registrado no 3T19 e maior impairment. Por outro lado, houve melhora nas margens de petróleo, menores despesas financeiras e ganhos de capital com a venda de ativos de E&P.

O Ebitda ajustado também foi recorde, alcançando R$ 129,2 bilhões, com um crescimento de 12,5% em relação a 2018, quando tinha sido de R$ 114,852 bilhões. Um resultado devido aos menores custos de produção e menores contingências.

Por sua vez, a remuneração aos acionistas sob a forma de dividendos e juros sobre o capital próprio foi no valor de R$ 10,6 bilhões, equivalente a R$ 0,73 por ação ordinária e R$ 0,92 por ação preferencial em circulação

Queda nas receitas líquidas da Petrobras

Entretanto, as receitas líquidas da Petrobras chegaram a R$ 302,245 bilhões em 2019, uma queda de 2,6% em relação a quanto registrado em 2018, R$ 310,255 bilhões.

Segundo a Petrobras, esse resultado negativo foi causado pela queda do preço do petróleo tipo Brent, assim como pela queda no volume de derivativos vendidos com preços menores e pela redução nas receitas das unidades no exterior.

A estatal petrolífera salientou que a produção de petróleo e gás superou os 3 milhões de barris por dia no ano passado, após um período de estagnação. O custo médio de extração na base caixa chegou a US$ 6,5 por barril no quarto trimestre de 2019, caindo em US$ 3,0 em relação a 2018. Por sua vez, as operações no pré-sal, que registraram um custo de US$ 3 por barril, contribuíram para a queda do custo médio total.

Em 2019 a dívida bruta da Petrobras foi de US$ 87,121 bilhões, com um crescimento de 3,27% na comparação com 2018.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe do SUNO Notícias. Italiano, formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. Concluiu também um MBA em Finanças na B3. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.