Petrobras (PETR4) publica edital para arrendar terminal de GNL na Bahia

Petrobras (PETR4) publica edital para arrendar terminal de GNL na Bahia
Petrobras (PETR4) publica edital para arrendar terminal de GNL na Bahia

A Petrobras (PETR3; PETR4) informou ao mercado nesta segunda-feira (3) que publicou o edital do processo licitatório para arrendamento do terminal de regaseificação de GNL (Gás Natural Liquefeito) da Bahia (TR-BA) e instalações associados no estado. O processo está em consonância com o Termo de Compromisso de Cessação de Prática para o mercado de gás natural, celebrado junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em julho do ano passado.

De acordo com a Petrobras, a licitação será restrita às empresas pré-qualificadas no âmbito da Convocação de Pré-qualificação e o processo seguirá os atos previstos na lei das estatais. “O arrendamento está alinhado com a estratégia da companhia de melhoria na sua alocação do capital e da construção de um ambiente favorável à entrada de novos investidores no setor de gás natural”.

O TR-BA consiste em um píer tipo ilha com todas as facilidades necessária para atracação e amarração de um navio. O gasoduto integrante do terminal possui 45 km de extensão e 28 polegadas de diâmetro, interligando o TR-BA a dois pontos de entrega, a Estação Redutora de Pressão de São Francisco do Conde e a Estação de Controle de Vazão de São Sebastião do Passé.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

“Estão também incluídos no escopo da transação os equipamentos para geração e suprimento de energia elétrica localizados no Terminal Aquaviário de Madre de Deus (TEMADRE), integrantes do TR-BA”, informou a Petrobras.

Petrobras tem prejuízo de R$ 2,71 bilhões no segundo trimestre

A Petrobras registrou prejuízo de R$ 2,713 bilhões referente ao segundo trimestre de 2020. No primeiro trimestre desse ano, o prejuízo havia sido de R$ 48,5 bilhões.A estatal reverteu o resultado anotado no segundo trimestre de 2019, quando tinha registrado um lucro líquido de R$ 18,866 bilhões.

Segundo a companhia, o resultado apresentado no segundo trimestre, é relexo, principalmente da “ausência de impairments no trimestre e ao ganho proveniente da exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS após decisão judicial favorável, que teve um efeito de R$ 10,9 bilhões no resultado. Excluindo esses fatores, o resultado teria sido pior devido aos impactos da Covid-19 em nossas operações, com reflexo nos preços, margens e volumes”.

Entre abril e junho desse ano, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da Petrobras foi de R$ 24,986 bilhões, com uma queda de 23,5% na comparação anual. “Contribuíram para esse resultado despesas relacionadas ao provisionamento dos planos de demissão voluntárias (R$ 4,8 bilhões) e despesas com hedge (R$ 2,7 bilhões)”, salientou a petroleira.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião