Negócios

Petrobras pretende distribuir US$ 34 bilhões em dividendos

0

A Petrobras (PETR3; PETR4) informou, nesta quarta-feira (4), que pretende distribuir US$ 34 bilhões (cerca de R$ 143 bilhões) em dividendos até 2024.

De acordo com a diretora financeira da Petrobras, Andrea Almeida, o pagamento de dividendos passará por um aumento substancial quando a dívida bruta da petrolífera atingir US$ 60 bilhões (no final do terceiro trimestre, a dívida era de US$ 89,9 bi).

A executiva salientou que a distribuição dos recursos neste formato é um dos melhores usos para o caixa da estatal no futuro.

Segundo Almeida, a estatal pretende diminuir a diferença entre seus valores de mercado e patrimonial ao longo dos próximos dois anos. Para isso, a petrolífera prevê a redução de 15% de seus gastos corporativos de 10% dos custos até 2021.

O presidente da estatal, Roberto Castello Branco, afirmou que a empresa está trabalhando em um processo de transformação cultural. Segundo o executivo, o novo plano estratégico contará com cinco pilares, sendo eles:

  • maximização do retorno sobre o capital empregado;
  • redução do custo de capital;
  • busca incessante por custos baixos;
  • meritocracia e respeito às pessoas;
  • meio ambiente e segurança.

Castello Branco disse que, ao longo dos próximos anos, a estatal petrolífera deverá direcionar seu foco para a exploração e produção em águas profundas e ultraprofundas na região Sudeste. Além disso, o executivo afirmou que um dos objetivos da empresa é conseguir o grau de investimento das agências de classificação de risco.

Venda de refinarias da Petrobras

Na última terça-feira (3), Castello Branco disse que a empresa pretende realizar uma nova oferta subsequente de ações (follow-on) da BR Distribuidora.

Saiba mais: Petrobras fará nova oferta de ações da BR Distribuidora, diz Castello Branco

O presidente da petrolífera salientou que a estatal está trabalhando ‘desde já’ para a realização do follow-on. Segundo o executivo, a petrolífera está esperando o momento mais adequado para concluir a operação.

Apesar de não mencionar uma data específica, o presidente da Petrobras salientou que haverá espaço para realizar a venda das ações no ano que vem. “Haverá, sem dúvida. Faremos”, disse Castello Branco quando questionado sobre uma possível oferta em 2020.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.