Finanças pessoais

Educação financeira: como poupar para realizar seus sonhos em 2019

0

Início de ano sempre é uma época ideal para renovar hábitos, mudar comportamentos e traçar novas metas. Com as finanças pessoais, não é diferente. Tendo sido bom ou não, 2018 acabou. E começar 2019 sabendo como se comportar financeiramente pode render uma colheita bastante duradoura.

Saiba mais: Cinco gastos cotidianos que você pode reduzir para fechar as contas

Para isso, a Suno Notícias traz dicas de Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Educação Financeira, de como guardar dinheiro para realizar sonhos e objetivos. Confira a seguir:

1. Definir sonhos

O primeiro passo é reunir a família e definir quais os principais desejos, sonhos e propósitos de cada integrante. Deve-se pensar não somente em 2019, mas no médio e longo prazo também. “Essa é a principal orientação para qualquer pessoa. Muitas não sabem o que querem realizar, então começam o ano totalmente perdidas”, explica Domingos. “Se as pessoas não mudarem ou traçarem novos rumos, é muito provável que obtenham os mesmos resultados que conquistaram em 2018”.

2. Quantificar cada sonho

Segundo Domingos, é preciso saber quanto custa cada sonho, propósito e objetivo, para que assim se possa guardar dinheiro visando sua realização. “Qual seu propósito para 2019? Comprar um carro novo? Viajar para o lugar dos sonhos? Concluir um projeto pessoal? É preciso traçar estratégias para fazer desses sonhos realidade”, afirmou o presidente da DSOP.

3. Diagnóstico financeiro

Assim que definidos o grande propósito para 2019 e quanto ele vai custar, é necessário traçar um diagnóstico financeiro. O objetivo é saber para onde vai cada centavo gasto. “Anote absolutamente tudo que você gastou nos últimos 30 dias. É quase uma fotografia dos gastos. Vendo com detalhes aonde foi todo o dinheiro gasto no mês, é mais fácil entender a dinâmica dos gastos”, diz Domingos.

4. Orçamento financeiro

Com o diagnóstico em mãos, é hora de elaborar o orçamento financeiro. “O orçamento financeiro que eu proponho prioriza os sonhos e os propósitos das pessoas”, explica Domingos, “Porque as pessoas sempre aprenderam a fazer o contrário. A gente é acostumado a pegar o que ganhamos, tiramos os gastos e deixamos aquilo que resta para realizar nossos sonhos. Mas os sonhos precisam vir em primeiro lugar”.

Para o presidente da DSOP, é preciso mudar o “modelo mental” e colocar os sonhos antes das despesas, isto é, tudo aquilo que será consumido durante o mês. “Os excessos estão por toda a parte, nas contas de água, luz, gastos no supermercado. Absolutamente tudo o que consumimos no dia a dia pode ser reduzido em 30%”, explica Domingos. Por isso, afirma, é preciso identificar os gastos, para saber como reduzi-los.

5. Poupar

Por fim, guardar dinheiro para realizar os sonhos. “Agora sim, depois dessas etapas, temos condições de canalizar os recursos para os sonhos”, afirma, Domingos, que propõe diferentes tipos de investimentos para cada tipo de sonho ou objetivo que se quer realizar. Feito o planejamento orçamentário, cada pessoa deve saber quanto tempo vai levar para realizar seu objetivo. “Se levar 10 meses para juntar esse dinheiro, você pode deixar na poupança ou no Tesouro Direto, por exemplo. Se for um sonho de médio prazo, sugiro CDB (Certificado de Depósito Bancário), LCI (Letra de Crédito Imobiliário), LCA (Letra de Crédito do Agronegócio). E se for um sonho de longo prazo, você pode investir num consórcio, numa previdência privada, no Tesouro Direto de longo prazo (títulos públicos acima de 10 anos). O importante é ter consciência da importância da educação financeira“, conclui o presidente da DSOP.

Compartilhe a sua opinião

Guilherme Caetano
Formado em jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP, Guilherme Caetano escreve para o portal de notícias da Suno Research. Passou pelas redações da Folha de S.Paulo e da revista Época.