Internacional

Omã vai colocar 100% de tarifas sobre tabaco, álcool e carne suína

0

Omã vai impor 100% de tarifas sobre tabaco, álcool e a carne suína a partir de 15 de junho. O objetivo é reduzir a dependência do petróleo.

Além disso, outros produtos devem ser taxados. As bebidas energéticas devem receber tarifas de 100% enquanto os refrigerantes serão tarifados em 50%, segundo a Secretaria Geral de Tributação do país. A aplicação dos impostos deve gerar US$ 260 milhões ao ano para Omã.

Aplicação de tarifas no mundo

Em mais um capítulo da guerra comercial: presidente Donald Trump ameaça impor novas tarifas sobre os produtos chineses. De acordo com a declaração do presidente a imposição será de “ao menos” US$ 300 bilhões. Além disso, Trump acredita que a China e o México desejam fazer acordos com os Estados Unidos.

“Nossas conversas com a China, muitas coisas interessantes estão acontecendo. Veremos o que ocorre… eu poderia aumentar ao menos outros US$ 300 bilhões, e o farei na hora certa”, disse Donald Trump.

Em resposta

Na última semana, em resposta ao Ministério do Comércio chinês, os Estados Unidos se manifestou afirmando que as relações entre as duas maiores economias do mundo tem sido benéfica para os EUA. Além disso, acrescentou que as afirmações sobre a China se aproveitando da relação é infundada.

Saiba mais: Trump ameaça impor novas taxas; China responde

“Desde que o novo governo dos EUA tomou posse, vem desconsiderando a natureza mutuamente benéfica e vantajosa da cooperação econômica e comercial China-EUA e advogando a teoria de que os Estados Unidos foram ‘derrotados’ pela China no comércio”, disse o relatório do Ministério.

Durante a disputa comercial, a China tem se posicionado de forma aberta ao diálogo mas ao mesmo tempo preparada.

“A China não quer travar uma guerra comercial, mas tampouco tem medo de uma. Se os Estados Unidos decidirem escalar as tensões propositalmente, adoraremos as contra medidas necessárias e salvaguardaremos resolutamente os interesses da China e de seu povo”, disse o Ministério.

Além disso, o ministério divulgou documento que comprovasse que os EUA também se beneficiaram da relação comercial entre os países.

México e Trump se acertam

Na última sexta-feira (7), o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que um acordo foi alcançado com o México. Dessa forma, Trump suspendeu a aplicação de tarifas alfandegárias aos produtos importados mexicanos. A suspensão ocorreu três dias anteriores ao primeiro acréscimo de taxas de importação.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.