Negócios

Telefônica negocia com Tim e Claro compra de ativos da Oi em conjunto

0

A Telefônica, empresa espanhola que controla a Vivo (VIVT4), estaria negociando com a América Móvil, dona da operadora Claro, e com a Telecom Itália, detentora da TIM (TIMP3), a compra em conjunto dos ativos de telefonia móvel da Oi (OIBR3; OIBR4) em conjunto.

Por volta das 12h, após o anúncio de negociação sobre ativos da Oi, as ações preferenciais registraram variação positiva de +4,23% sendo negociadas a R$ 1,48. Por sua vez, as ações ordinárias variavam +2,11% sendo cotadas a R$ 0,97.

As informações foram divulgadas pelo jornal espanhol “Expansión” que se baseia em fontes próximas a operadora ibérica. De acordo com o veículo, o principal objetivo é a compra dos ativos em conjunto e depois dividir das entre as operadoras.

Oi não venderá operação de telefonia móvel no curto prazo

Na última quarta-feira (2), em entrevista exclusiva ao jornal “Valor Econômico”, o diretor de operações da Oi, Rodrigo Abreu, informou que a operadora não planeja se desfazer de sua operação de telefonia móvel a curto prazo.

“Vamos imaginar que, por acaso, isso [venda da operação de telefonia móvel para cobrir as necessidades imediatas de financiamento] acontecesse. Não se consegue fazer um processo [desse tipo] em alguns meses. Você tem processos regulatórios, concorrenciais, legais. Não existe essa possibilidade de curtíssimo prazo”, afirmou Abreu.

Confira Também: Oi: como projetos de lei podem selar destino da operadora

Em contrapartida, o diretor de operações não negou a possibilidade de que a venda ocorra futuramente.

“Um dos pontos positivos do nosso plano é que temos também essa opção de futuro, de analisar se essa seria uma opção que poderia gerar valor para a companhia com o valor correto se existisse uma oferta”, ressaltou o executivo da Oi.

Venda de ativos não essenciais pode render até R$ 8 bilhões

Abreu salientou que com a venda de ativos não essenciais, incluindo imóveis, a arrecadação poderá alcançar aproximadamente entre R$ 7 bilhões e R$ 8 bilhões

O diretor-presidente da operadora, Eurico Teles, informou que na última semana foi vendido um imóvel pelo valor de R$ 120 milhões. Além disso, está sendo planejado a venda de outros três que poderiam arrecadar cerca de R$ 450 milhões.

A Oi que está em recuperação judicial desde 2016 estima uma arrecadação de R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões somente com a venda de imóveis.”Vendemos esta semana [o prédio] na Rua General Polidoro 99 [no Rio de Janeiro] por R$ 120 milhões”, disse Teles.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.