Oi (OIBR3): Claro participará de leilão de ativos móveis da tele

Oi (OIBR3): Claro participará de leilão de ativos móveis da tele
Claro (divulgação)

O CEO da América Móvil, controladora da Claro Brasil, Daniel Hajj, disse, nesta quarta-feira (15), que a sua companhia participará do leilão de ativos móveis da Oi (OIBR3). As informações são do portal “Tele.Síntese”.

Segundo o executivo, a carteira de clientes da empresa interessa a Claro, além também da capacidade da rede. “Estamos atentos e interessados nos ativos. Seria um bom acréscimo. O que pudermos fazer com Oi para ter mais clientes e capacidade, seria bom. Então, vamos participar do leilão do lado móvel”, afirmou Hajj.

A Oi deu entrada no processo de recuperação judicial em 2016. Dois anos depois, a tele aprovou um plano de recuperação com a venda de ativos prevista, porém sem a área móvel da operadora.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Já em 2020, a Oi decidiu modificar o plano para incluir a venda da unidade celular e de uma parte da área de infraestrutura óptica. A mudança no acordo está em fase de negociação com os credores da companhia. Caso aprovada, ela passará por uma votação em assembleia geral e, após isso, deverá ser homologada na Justiça.

Diminuição de participação de acionista majoritário na Oi

Há cerca de três semanas, a Oi informou que seu acionista majoritário, a Goldentree Asset Management, reduziu a participação na empresa, passando de 9,79% para 4,68%. Em janeiro deste ano, a Goldentree já havia diminuído a participação de 14,47% para 9,79%.

Oi tem alta de 132% na receita de soluções de T.I

A Oi apresentou um crescimento de 132% na receita de soluções de tecnologia da informação na área de segurança, durante dois meses do período de pandemia de coronavírus (Covid-19) no Brasil. A alta registrada foi em relação a media dos três primeiros meses deste ano (período pré-covid) e aconteceu nos meses de abril e maio. Vale destacar também que o valor de mercado da Oi, atualmente, é de R$ 6,90 bilhões.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião