Negócios

Oi afirma que não há tratativas formais de negócios com a América Móvil

0

A operadora Oi informou, nesta sexta-feira (18), que está monitorando constantemente as opções disponíveis de negócio para a companhia, entretanto a empresa brasileira de telecomunicações afirmou que não há nada formal até o momento.

Na última quarta-feira (16), o presidente da América Móvil informou que a controladora da Claro estava aberta a diálogos sobre um possível acordo com a Oi.

“Nós, como América Móvil, estamos interessados em fazer algo com a Oi no Brasil e estamos abertos a discutir qualquer coisa que seja”, disse.

“Contudo, como já manifestado em resposta anterior, a companhia não pode se manifestar sobre supostas intenções ou opiniões de terceiros”, disse a Oi.

Oi não venderá operação de telefonia móvel no curto prazo

Em entrevista exclusiva concedida ao jornal “Valor Econômico”, no início deste mês, o diretor de operações da Oi, Rodrigo Abreu, informou que a operadora não planeja se desfazer de sua operação de telefonia móvel a curto prazo.

Veja também: Oi: como projetos de lei podem selar destino da operadora

“Vamos imaginar que, por acaso, isso [venda da operação de telefonia móvel para cobrir as necessidades imediatas de financiamento] acontecesse. Não se consegue fazer um processo [desse tipo] em alguns meses. Você tem processos regulatórios, concorrenciais, legais. Não existe essa possibilidade de curtíssimo prazo”, afirmou Abreu.

Em contrapartida, o diretor de operações não negou a possibilidade de que a venda ocorra futuramente.

Veja também: Smart Fit fecha acordo de aumento de capital de R$ 500 milhões

“Um dos pontos positivos do nosso plano é que temos também essa opção de futuro, de analisar se essa seria uma opção que poderia gerar valor para a companhia com o valor correto se existisse uma oferta”, ressaltou o executivo da empresa de telecomunicações.

Em processo de recuperação judicial desde 2016, a Oi foi fundada em 1998, tem sede no Rio de Janeiro, e é a quarta maior empresa de telecomunicações do Brasil.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.