Mercado

Número de brasileiros que investem na Bolsa chega a 858 mil

0

O número de brasileiros que investem na Bolsa de Valores chegou a 858 mil. Esse aumento de investidores chega em um momento de sucessivos recordes do Ibovespa.

Somente em janeiro, 45 mil pessoas físicas se tornaram investidores na B3 (BM&F Bovespa), um aumento de 5,5%, movimentando R$ 227 bilhões em ações. Nos últimos 12 meses, de janeiro 2018 a janeiro 2019, o número de investidores na Bolsa de Valores aumento de 237 mil pessoas, cerca de 38% a mais. A informação é do portal G1.

Saiba mais: Dívidas de empresas listadas na B3 caem 17,7% desde 2015 

Graças a esse aumento, o número de investidores na Bolsa voltou a superar o de investidores ativos no Tesouro Direto, que ficaram em 786 mil em 2018. participantes.

Entretanto, os investidores estrangeiros continuam dominando o mercado da Bolsa de Valores de São Paulo, movimentando 44,4% do total das ações. Em segunda posição estão os investidores institucionais, com 28,7% e somente em terceiro lugar as pessoas físicas, com 20% do volume financeiro negociado na B3. Esse patamar não era negociado na Bolsa brasileira desde o começo de 2012.

A Bolsa de Valores de São Paulo está registrando uma série de recordes nos últimos meses. No acumulado do ano, o Ibovespa conquistou cerca de 10%. O principal índice da Bolsa brasileira, está muito próximo do nível recorde de 100 mil pontos.

Saiba mais: B3 prevê investir até R$ 280 mi e despesas ajustadas de R$ 1,08 bi 

Esse resultado mostra o otimismo dos investidores com o futuro, principalmente depois do resultado das eleições de outubro.

Mas existem também outras questões que deixam os investidores animados. Entre elas:

  • o cenário macroeconômico mais favorável;
  • a possível aprovação de reformas no Congresso Nacional, sobretudo a da Previdência;
  • a manutenção da taxa básica de juros (Selic) em 6,5%, se mínimo histórico;
  • as recentes quedas na avaliação de risco do País;
  • a manutenção da taxa de juros nos Estados Unidos.

Esse otimismo também é alimentado pela expectativa de uma nova série de empresas que poderiam abrir seu capital ao longo de 2019. Isso graças a um cenário de maior confiança na economia e menor oferta de crédito subsidiado por parte dos bancos públicos.

Saiba mais: Presidente da B3 diz que vai “brigar” para que XP faça IPO no Brasil 

A previsão para esse ano na B3 é que ocorram entre 20 e 30 aberturas de capitais de empresas brasileiras. No ano passado foram apenas três ofertas públicas inciais de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Valores de São Paulo.

 

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe da SUNO Notícias. Formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.