Negócios

Ações da Netflix despencam 11% na bolsa após divulgação do balanço

0

As ações da Netflix despencaram em mais de 11% após a divulgação de seu balanço do segundo trimestre de 2019. O mercado reagiu negativamente aos números divulgados pelo streaming, principalmente em novos usuários.

De acordo com a Netflix era estimado que no segundo trimestre deste ano a expansão de novos usuários seriam de 5 milhões, no entanto, o balanço registrou apenas 2,7 milhões.

Dessa forma, no after market das bolsas de valores dos Estados Unidos na última quarta-feira (17), as ações registraram queda de mais de 11%. Por sua vez, na última quinta (18), os ativos registraram queda de 10,27%, sendo negociados a US$ 325,21.

Além disso, foi divulgado que a empresa de séries e filmes registrou uma queda de 29,4% em seu lucro líquido. O resultado foi de US$ 271 milhões, contra os os US$ 384 milhões registrado no mesmo período em 2018.

Concorrência em streaming de entretenimento

Conforme a Netflix o resultado ruim se deve à concorrência de outras empresas que estão se inserindo em plataformas de vídeo on demand.

“Nos próximos 12 meses, Disney, Apple, WarnerMedia, NBCU e outros estarão se juntando ao Hulu, Amazon, YouTube e Netflix na oferta de streaming de entretenimento. A competição por ganhar competidores é ruim para as empresas mas ótimo para os consumidores”.

No entanto, a empresa reitera aos seus investidores que possui “muito espaço para crescimento”, principalmente nos Estados Unidos.

“Nos EUA, nosso mercado mais desenvolvido possui apenas 10% do tempo de televisão dos consumidores, e menos do tempo de tela do celular, então temos muito espaço para crescimento”, disse a empresa.

Confira Também: Netflix registra queda de 30% em seu lucro líquido no 2º trimestre

Em seu relatório a empresa disse não se preocupar em arrecadar com publicidade pois essa não é a proposta de marca. Ao invés disso, a companhia afirma apostar em resultados a longo prazo e na satisfação do cliente.

“Quando você lê especulação que estamos nos movendo para vender publicidade, esteja confiante de que isso é falso. Nós acreditamos que vamos ter um negócio mais valioso a longo prazo e focados em competir pela satisfação do cliente”, disse a Netflix.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.